seta

313 postagens no blog

Dicas para manter a postura correta no dia a dia

03/07/2015 15:52

Com a correria do dia a dia, por diversas vezes, as pessoas ignoram os efeitos que determinadas ações podem ter futuramente, comprometendo sua saúde. Uma das atitudes mais comuns - e mais errôneas - que as pessoas têm é relativo à posição com que exercem suas atividades diárias, colocando em risco sua saúde postural.

Segundo a fisioterapeuta Carla Tissiane de Souza Silva, atuante em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, é necessário trabalhar para sempre buscar uma postura correta, que deve ser funcional e esteticamente aceitável. "O ideal é procurar ter um equilíbrio entre os músculos e o esqueleto, permitindo proteger as estruturas de suporte de corpo contra lesões ou deformidades, não causando fadiga. Para que isso ocorra, é preciso avaliar se as suas atitudes corporais diárias estão corretas", explica Carla, que possui formação em RPG e no método Pilates, e, atualmente, está se especializando em Osteopatia e é mestranda em Atividade Física e Saúde.

Ela afirma que, por mais que possa parecer difícil, seguindo algumas dicas específicas é possível adequar sua postura com as atividades do dia a dia, tanto no trabalho como em casa.

Confira suas dicas para ter uma saúde postural adequada:

1.   Ao dormir

O ideal é possuir um colchão semi-rígido ou de espuma, que permita que o peso seja bem distribuído. O colchão mais próximo do ideal é aquele que você não afunda quando deita. Além de também ter um bom travesseiro, sua postura na cama deve ser observada. Caso você durma de barriga para cima, utilize um travesseiro embaixo dos joelhos; caso você durma de lado, um travesseiro entre as pernas dobradas é uma boa opção. Dormir de bruços deve ser evitado ao máximo, mas, caso você não consiga de nenhuma outra forma, coloque o travesseiro embaixo da barriga, e não da cabeça.

2.   Ao cuidar da casa

Evite trabalhar com o tronco totalmente inclinado se estiver em pé e utilize uma leve flexão dos joelhos para melhor acomodar sua coluna e não sobrecarregar articulações; na hora de passar a roupa, a mesa deve ter uma altura suficiente para que a pessoa não se incline. Ao elevar algum peso acima da cabeça deve-se apoiar o peso no corpo, e subir em uma escada ou banco para guardá-lo adequadamente. Para erguer um peso qualquer, o correto é abaixar-se flexionando os joelhos até embaixo, sem curvar a coluna, e levantar-se transferindo o peso para as pernas, não para a coluna.

3.   No trabalho

Para se sentar corretamente na mesa de trabalho, o ideal é encostar as costas na cadeira, além de manter os pés apoiados no chão e procurar ocupar a maior área possível do assento com as coxas. Evitar torções de corpo inteiro, levantando-se ou usando uma cadeira que gire com facilidade para falar com alguém ou pegar algo também é uma dica valiosa para evitar lesões.

A profissional lembra que, para quem não consegue corrigir sozinho sua própria postura, o tratamento por RPG (Reeducação Postural Global) é uma boa opção. "A boa saúde da coluna depende do que fazemos no dia a dia, nessas pequenas atitudes que permitem manter o equilíbrio do corpo. A prática de RPG e Pilates, por exemplo, são formas de fortalecer a musculatura da coluna e equilibrar as cadeias musculares, o que facilitam manter uma postura adequada e permitindo uma postura harmônica e equilibrada tanto funcionalmente como esteticamente", pontua.

Carla finaliza, afirmando que a RPG deve ser sempre aplicada por fisioterapeutas especializados, para que o tratamento realmente ajude, ao invés de piorar a saúde postural da pessoa.

Serviço: Inspire Fisioterapia e Pilates

Carla Tissiane de Souza Silva - Crefito-8 149838-F

Fisioterapeuta

Fones: Unidade 01: (41) 3385 4924/ Unidade 02:3404-7155

Unidade 01: Alcídio Viana, 1001 - 4º andar/sala42, Bairro São Pedro, São José dos Pinhais PR.

Unidade 02: Av. Rui Barbosa, 5864 , Bairro Afonso Pena, São José dos Pinhais PR.

Facebook: Inspire Fisioterapia e Pilates

seta

06 de julho é comemorado mundialmente o Dia do Beijo

03/07/2015 09:00

Ele não tem idade certa para acontecer, para alguns o primeiro beijo ocorre na pré-adolescência, outros no inicio da vida adulta. Uma das formas mais conhecidas de demonstrar amor entre casais, o beijo pode ser assustador para quem ainda não teve essa experiência.  O frio na barriga, dúvidas, a insegurança de não saber exatamente o que fazer é natural, o nervosismo é comum entre homens, mulheres, garotos e garotas, e para ajudar a amenizar a ansiedade, a psicóloga do Hospital e Maternidade São Cristóvão, Susi Andrade da algumas dicas para você celebrar o dia do beijo da melhor maneira possível.

Ao contrário do que imaginamos o primeiro beijo com a pessoa amada é sempre uma nova experiência.  O medo de não corresponder às expectativas da pessoa se faz presente em diversas duvidas, desde a altura ser incompatível, o receio de estar com mau hálito até a preocupação de não parecer muito afoito na hora “H” pode atrapalhar os apaixonados. Segundo a Psicóloga do São Cristóvão Saúde, existem algumas técnicas que podem ajudar a diminuir a pressão desse momento, “Exercícios respiratórios, inspiração profunda e expiração ajudam no controle da ansiedade, porém ter certeza que é o momento e a pessoa certa, ajuda ainda mais”, explica à psicóloga. Outra dica da profissional é tentar manter-se calmo antes do primeiro encontro, podendo recorrer até a famosa dica da vovó, tomar um suco de maracujá ou chá de camomila.

Quando gostamos de alguém corremos o risco de não sermos correspondidos, isso pode frustrar nossos planos, o primeiro passo para que a experiência seja positiva, é ter a certeza que o sentimento é mutuo. Assim quando um dos lados efetuar uma tentativa de aproximação, as chances de o parceiro recusar são mínimas. “Para os mais ansiosos, ter mais ou menos um local definido, ajuda a lidar com a expectativa. Prefira ambientes conhecidos, são mais favoráveis para você se sentir a vontade. O melhor a fazermos nessas horas é deixar fluir naturalmente e aproveitar o momento sem querer controlá-lo”, explica Susi Andrade.

Ao se encontrar seu par, mantenha um papo descontraído, faça o possível para relaxar, procure olhar nos olhos e avaliar a reação do outro. Avalie se está tão tímido quanto você, se a feição da pessoa demonstra que ela está feliz e gostando de estar em sua companhia, “O importante é deixar rolar e aproveitar a sensação, não adianta querer pensar em outra coisa para tentar diminuir o nervosismo”, diz a profissional. Se tudo estiver correndo bem, tente se aproximar sem ser muito invasivo, quem sabe um toque suave no braço do par de tempos em tempos, nada muito programado para não parecer que foi ensaiado. Relaxe! Perceba se sua parceira ou parceiro está interessado na conversa, sentindo-se e a vontade. Se o sinal estiver verde, e sentir confiança, antes de tentar se aproximar para iniciar o beijo, busque pegar na mão e ver a reação. Se a pessoa retira a mão na hora, ou se assusta e foge do toque, pode ser que esse não seja o momento mais adequado para um primeiro beijo. Aguarde outro momento do encontro para repetir o ato e avalie se a reação inicial foi por nervosismo do momento ou se ele ou ela não corresponde as suas expectativas e sentimentos. Nesse caso o melhor é não insistir e continuar a conversa até que sinta que é reciproco. 

O maior segredo é tentar aproveitar e seguir seus instintos, não existe uma regra especifica para o primeiro beijo. “A pessoa certa é aquela que te faz sentir bem. Principalmente, se a você tem certeza de sua escolha e pode arcar com as consequências. Beijo não é prova de amor, sim um ato de carinho”, finaliza Susi Andrade. 

seta

Chegou inverno, cuide do seu sistema imunológico

02/07/2015 16:15

A época mais fria do ano se aproxima. Neste período, a tendência é se proteger do frio em ambientes fechados, o que contribui diretamente para a propagação de vírus e bactérias. Caso o sistema imunológico esteja com alguma deficiência, as portas de entrada para as doenças típicas da estação ficam ainda mais abertas.

 

Segundo a coordenadora de nutrição da rede Mundo Verde, Flávia Morais, as baixas temperaturas estressam o sistema imunológico. “Para que isso não aconteça, uma dieta balanceada e a inclusão de alguns suplementos na rotina alimentar podem ajudar a fortalecer a imunidade, evitar gripes e resfriados e também diminuir a compulsão por comida, mais comum nessa época do ano”, comenta.

 

Outro item fundamental para o alívio dos sintomas de gripes, por exemplo, é a hidratação, que vai além do consumo contínuo de água. “Os chás são boas opções já que ao mesmo tempo que hidratam o organismo ajudam a mantê-lo aquecido. Além disso, os sucos de frutas, que são fontes de vitaminas que estimulam o sistema imunológico, também devem aparecer no cardápio”, explica a especialista.

 

Para fortalecer a imunidade, também é necessário escolher adequadamente os alimentos e suplementos que serão ingeridos durante o inverno. Abaixo, conheça algumas opções que ajudam a fugir de gripes e infecções:

 

ALIMENTOS

·         Couve, Cenoura, Tomate: o betacaroteno, um antioxidante presente nesses alimentos, combate as infecções e estimula as células imunológicas;

·         Gengibre: é imunoestimulante, possui ação expectorante, reduz a inflamação e a dor. Com a raiz, faz-se os chás. Já o pó, pode ser adicionado em sucos e receitas diversas; 

·         Mel: ação bactericida e antisséptica. É um bom coadjuvante no tratamento de problemas pulmonares e da garganta. Contém substâncias que agem como antibióticos naturais. Não deve ser fervido para que não perca suas propriedades. Pode ser consumido puro ou para adoçar o chá;

·         Goji berries: em 100 g dessas frutinhas temos 2500 mg de vitamina C, que tem ação antioxidante, além de estimular a atividade imunológica do corpo. Também é fonte de betacaroteno, relacionado a maior defesa imunológica;

·         Cacau: fonte de zinco, nutriente crucial para a o bom funcionamento do sistema imunológico.

 

Sobre a rede Mundo Verde

O Mundo Verde, maior rede de lojas especializadas em produtos naturais, orgânicos e para o bem-estar da América Latina, é referência em qualidade de vida e alimentação saudável. Hoje possui, aproximadamente, 335 lojas no Brasil. A rede oferece ainda o serviço gratuito Alô Nutricionista, para esclarecimentos de dúvidas, dicas e orientações por meio do telefone 0800-022 25 28. www.mundoverde.com.br

seta

Crianças de hoje

30/06/2015 12:05

Essa expressão tornou-se um clichê generalizado na sociedade brasileira.  Interpretada literalmente seria uma obviedade, mas o sentido figurado quer dizer que as crianças de hoje são mais difíceis de lidar do que as de outras épocas.

Essa visão também era a mesma que tinham os pais há 20, 40, 60 anos em relação às crianças da época. Sempre se entende que as crianças de outrora eram mais educadas, mais dóceis e gentis.

Muitos pais costumam dizer que “no meu tempo bastava um olhar de minha mãe, do meu pai”. Nem tanto ao céu nem tanto ao inferno. Esse olhar era o bastante, significava a escola entre a obediência irrestrita – e às vezes nem isso adiantava mais – ou castigos físicos impiedosos. Não era respeito. Caso desobedecessem, as surras seriam impiedosas, torturantes; violência ao extremo.

Certo ou errado, tratava-se de um valor positivo consolidado. Hoje, os pais estão perdidos, como estavam também há uns 30, 40 anos. Tanto que era comum se ouvir muita gente afirmar com galhardia que “não era pai, mas um amigo para os filhos”.

Esse modelo progrediu para um vale-tudo, para pais que não são nem pais nem amigos. Hoje estão confundindo liberdade com libertinagem; desrespeito com criatividade, com falta de limites; e demonstração de fraqueza com virtude. O resultado são pais totalmente dominados pelos filhos.

Qualquer um gosta de demonstrar força frente a alguém detentor de poder.  A criança começa a dominar os pais em tenra idade pelo choro tolo, aparentemente inocente, para ganhar coisas, conseguir ficar onde precisa, deixar de fazer o que deve e determinar o que os pais devem ou não fazer. Espalhar brinquedos para os pais recolherem é a atitude mais comum.

Dominados os pais, a necessidade de expandir território leva à tentativa de sujeitar parentes e amigos aos seus caprichos e birras. Como dominar é bom, continuam na busca do domínio total sobre todos.

Uma vez que em casa esse domínio é encarado com naturalidade, a criança esperta passa a se comportar em qualquer lugar do mesmo modo. Sempre a demonstrar sobreposição aos pais. Sobe no sofá e risca a parede da casa do vizinho. Nesse momento, meio com caras de desentendidos, os pais dão risinhos e passam a olhar a reação dos presentes. E repetem a justificativa de que aquela criança é demais, incontrolável mesmo, como a dizer que “se ele fosse seu filho, você também não o educaria”.

Os mais mancomunados costumam pedir para não fazer aquilo “porque fulano/beltrano não gosta”. Atire a primeira pedra quem gosta de ter uma parede riscada por alguma criança descontrolada do melhor amigo.

Quase todos os pais que não educam os filhos tentam passar a impressão de que o seu pupilo é incontrolável; os outros tiveram sorte de ter filhos bonzinhos; e não se dão conta de que criança nenhuma é tola e qualquer um se aproveita de quem se deixa dominar.

Essas transgressões progridem. Quando maiores começam a não ir às aulas, ficam na rua sem horário de retorno e os mais enérgicos mandam os pais se calarem a boca ou se foderem. Poucos passos adiante e a sociedade sofrerá as consequências de um delinquente matando na direção de um carro ou, nos casos mais graves, de arma em punho.

Nesse ponto chega-se à frase de que “ninguém perde filho para as ruas, são perdidos em casa”. E de pouco a pouco, de forma progressiva.

Nem maus-tratos nem mão de pelica. Educação requer esforço, compreensão, momentos para dizer sim, muitos outros para dizer não; noutros, um não definitivo. O chavão “que mundo queremos deixar para nossos filhos, mas que filhos queremos deixar para o mundo” precisaria ser encarado com mais realidade do que como mero clichê.

Pedro Cardoso da Costa – Interlagos/SP

     Bacharel em direito

seta

Aproveite o melhor das delícias juninas sem brigar com a balança

25/06/2015 15:15

Junho chegou e com ele as quermesses e festas juninas recheadas de tentações e delicias típicas da época. É impossível escapar de paçocas, canjicas, arroz doce, cachorro-quente, bolos e das deliciosas receitas com milho. Como aproveitar todas as comidas típicas da época sem brigar com a balança? A nutricionista do Hospital e Maternidade São Cristóvão, Cintya Bassi, dá dicas para você que deseja não se privar das delicias de São João.

Os principais vilões dessa época são os alimentos com maior quantidade de açúcar e gordura e consequentemente mais calóricos, “Nesse grupo podemos incluir o amendoim, paçoca, doce de abóbora e cachorro quente como os mais calóricos. Os menos calóricos são a pipoca e o milho, desde que consumidos sem manteiga”, diz Cintya Bassi. Porém há maneiras de reduzir essas calorias, uma delas é fazer a sua festa em casa optando por receitas adaptadas, “Existem pratos típicos que podem substituir o açúcar por adoçante sem comprometer o sabor, como paçoca, doce de abóbora e bolos, tornando as receitas menos calóricas”, explica a nutricionista do São Cristóvão.

A moderação é a chave na hora de consumir as bebidas, o vinho quente é o mais calórico, com cerca de 200 calorias a porção, quentão e suco de uva têm praticamente a mesma quantidade, “O primeiro possui entre 100 e 130 calorias dependendo da receita e o suco possui cerca de 140 calorias em um copo, por isso tome cuidado com a quantidade ingerida” diz Cintya.

Amendoim - A principal características do amendoim é ser fonte de ácidos graxos monoinsaturados, as gorduras boas, que contribuem para reduzir o colesterol ruim (LDL), aumentar o colesterol bom (HDL) e diminuir a oxidação celular e fibras que auxiliam o funcionamento intestinal e prolongam a sensação de saciedade. Mas ele contém ainda outros nutrientes como ferro, fósforo e potássio. Apesar disso, além de ser um alimento de alta densidade calórica, contendo cerca de 550 calorias na porção de 100g, muitas vezes é torrado com sal, o que o torna um alimento que deve ser consumido com muita cautela e moderação.

Paçoca – A paçoca é basicamente a mistura entre amendoim e açúcar. As versões originais são carregadas de açúcar e não devem fazer parte de uma dieta habitual. Porém hoje, já encontramos versões light que oferecem além do sabor, mais saúde ao organismo.

Pipoca – A pipoca preparada em casa é um alimento benéfico, porque contém boa quantidade de fibras e ainda um pouco de vitamina A. Porém devemos evitar acrescentar temperos industrializados ou gorduras (margarina) na preparação, a fim de ressaltar o sabor, para não tornar o alimento prejudicial. O mesmo vale para a pipoca de micro-ondas que contém quantidades significativa de gordura.

Doce de abobora - A abóbora é um vegetal muito rico em nutrientes, o que a associa em estudos, com a redução de alguns tipos de câncer e problemas cardiovasculares, além de conferir proteção a visão, devido a quantidade de vitamina A. O que ocorre com o doce de abóbora é o mesmo que acontece com a paçoca, nesse caso acrescenta-se açúcar, um alimento que não possui nutrientes, apenas calorias, provocando uma rápida elevação nos níveis de açúcar no sangue e otimizando o depósito de gordura nas células.

Quentão – A bebida típica possui boas propriedades, como o gengibre, que entre outras coisas fortalece o sistema imunológico. Porém o álcool e o açúcar também estão presentes na preparação. Se possível, deve se optar pela versão sem álcool, o que diminui a oferta calórica, porém ainda assim, deve ser consumido com moderação.

Cachorro quente – Mais um alimento que deve ser evitado ou consumido com moderação, pois seu ingrediente principal, a salsicha é uma fonte importante de gordura saturada, que estimula o aumento de colesterol LDL e aumenta o risco de doenças cardiovasculares. Além disso, possui alta concentração de sódio, corantes e conservantes.

Milho – É um cereal rico em carboidratos e outros nutrientes como vitamina B1 e B2, vitamina E e fibras. Além de possuir dois importantes antioxidantes que contribuem para a saúde da visão, zeaxantina e luteína. O alimento in natura é saudável, porém devemos evitar o acréscimo de excesso de sal e margarina ou manteiga.

Pipoca doce – A pipoca como vimos é um bom alimento, porém a versão doce é acrescida de açúcar, alimento que deve ser evitado.

Bolo de milho – O bolo de milho é mais um alimento que pode ser consumido, porém com moderação, já que possui açúcar e gordura. Além disso, o melhor é preparar o bolo com o alimento in natura.

Pé de moleque – Mesmo caso da paçoca, o amendoim é um alimento nutritivo embora calórico, porém o pé de moleque é muito rico em açúcar. Por isso deve ser evitado, ou consumido com moderação.

Maçã do amor – A melhor opção é sempre consumir a fruta in natura, que é rica em pectina, fibra que auxilia na redução de colesterol. Porém a maçã do amor, é mergulhada entre outras coisas no açúcar, por isso, deve ser consumida com moderação.

Bolo de fubá – O bolo de fubá possui baixo valor nutricional, portanto também deve ser consumido com moderação.

Canjica Light

Ingredientes:

250 g de milho para canjica

3/4 xícara (chá) de leite em pó desnatado

2 xícaras (chá) de leite desnatado

1/2 xícara (chá) de adoçante granular

1/2 vidro de leite de coco light

2 canelas em pau

2 cravos-da-índia

1/2 colher (sopa) de margarina light

Preparo:

Numa tigela, coloque os grãos da canjica e cubra com bastante água, deixando de molho por no mínimo 12 horas. Após escorra a água da canjica e transfira para uma panela de pressão. Cubra com bastante água, feche a panela e leve ao fogo alto para cozinhar.

Quando a panela pegar pressão, abaixe o fogo e deixe por aproximadamente 30 minutos.

Desligue o fogo e deixe a panela esfriar até que saia toda a pressão e após abra a panela e  verifique se a canjica está macia. Se estiver, retire-a da panela e escorra a água, se não cozinhe por mais alguns minutos.

Em outra panela, misture o leite desnatado, o leite em pó, o adoçante, o leite de coco, a canela e o cravo-da-índia, misturando bem. Acrescente os grãos da canjica cozida e mexa. Em seguida, adicione a margarina e leve a panela no fogo médio por cerca de 10 minutos, mexendo sempre.

Retire do fogo e transfira a canjica para uma tigela. Sirva quente ou fria.

Calorias: 70,0 cal/porção

seta

Primeira Edição © 2011