seta

333 postagens no blog

Chá de magnólia pode ser solução contra o Alzheimer

14/09/2015 08:12

A magnólia é uma flor nativa da China que contém diversas propriedades medicinais importantíssimas para o corpo e para a mente. Entre seus benefícios, auxilia no combate ao estresse, ajuda a controlar a ansiedade e estimula a memória; problemas comuns que afetam a grande parte da população atualmente. 

Sua casca possui duas poderosas substâncias: o magnol e o honokiol, que são antioxidantes e ricas em vitamina E. Além disso, o componente honokiol tem ação ansiolítica, ou seja, ajuda a diminuir a ansiedade e a tensão combatendo o estresse, agindo nas ansiedades relacionadas à elevação do hormônio cortisol.

O consumo regular, na forma de chá, além de controlar a ansiedade, modula os neurotransmissores cerebrais, melhora a memória, cognição, além de prevenir a doença de Alzheimer. Estudos comprovam a eficácia, pois libera a acetilcolina (molécula neurotransmissora que atua na passagem do impulso nervoso dos neurônios para as células musculares) e inibe a acetilcolinesterase.

A magnólia também é uma grande alternativa terapêutica de ansiolítico natural, principalmente nos pacientes idosos com início de demências. Outro ponto diferencial é que utilizada em doses habituais, não há efeitos de sonolência.

 

* Dra. Sylvana Braga (www.sylvanabraga.com.br) – Nutróloga, reumatóloga, fisiatra e especialista em prática ortomolecular, também autora do livro “Dieta Ortomolecular – dieta natural para emagrecimento saudável e evitar definitivamente o efeito sanfona", que traz mais de 100 receitas para se manter saudável de forma natural.                                               

seta

Como as mulheres podem trabalhar o tempo a seu favor usando técnicas de negociação e organização do tempo?

11/09/2015 16:31

 

Uma das piores reclamações nessa era da informação tem sido a falta de tempo, mesmo com a aparição de novas tecnologias que ajudam e facilitam a realização de algumas tarefas. Cada vez aparecem mais compromissos e deveres que tiram o tempo de lazer e que pioram a qualidade de vida de cada um. As mulheres que os digam.

A mulher cada vez mais aparece em todos os cenários da sociedade. Se antes a obrigação era só cuidar da casa, agora a obrigação é cuidar do mundo. Advogadas, médicas, empreendedoras, vendedoras... Elas estão em todos os lugares e parece que o lugar que a mulher menos fica é em casa.

Com tantas obrigações, muitas reclamam que estão perdendo tempo de se sentir mulher. Atividades como ir ao salão, sair com as amigas e fazer compras não estão mais fazendo parte do cotidiano de várias mulheres. É o que observou uma pesquisa encomendada consultora empresarial Mariana Boeira para a Engaje Pesquisas, onde 37,5% das mulheres se caracterizaram como “sobrecarregadas”.    
Para Mariana Boeira, idealizadora da pesquisa, técnicas de negociação e gestão do tempo, trabalhadas na consultoria empresarial, são possíveis soluções para o problema de falta de tempo. “Com encontros periódicos, são planejadas ações que entrem no dia a dia destas profissionais, para as mesmas conseguirem se organizar e saber priorizar ou delegar atividades”, revela.

Ainda de acordo com a pesquisa, 65,5% das mulheres afirmam que gostariam de ter mais tempo para elas mesmas e cuidar de fatores como alimentação, atividades físicas e estéticas, enquanto 31,1% gostaria de curtir mais a família e a casa e 20,1% dedicaria mais tempo ao trabalho.

Mariana afirma então que para ajudar no planejamento e conciliar todas as obrigações, também deve-se aprender a dizer “não”. “Para que se tenha mais tempo e consiga se organizar melhor, é necessário saber o que é essencial e o que pode ser deixado de lado”, conclui.

seta

Uma noite em Belo Horizonte

08/09/2015 13:07

O ódio é a escuridão. A ausência de luz. Por isso irracional, incompreensível. Quando se joga luz, ele some, desaparece, dissipa-se. Indecifrável, vive e morre em trevas; imutável, além do tempo, arrastando seu corpo sem rosto pelos séculos.

Era o Brasil pós 64, e o ódio grassava em solo pátrio. Seixas Dória era governador de Sergipe, da UDN, partido que apoiou a intervenção militar. Seixas era da UDN e da democracia. Consumado o Golpe, Seixas e alguns outros que eram da democracia foram cassados; outros escanteados pelos militares, como muitos dos líderes civis que apoiaram o Golpe. Aqui em Minas, o deputado federal José Aparecido de Oliveira, da UDN, também foi cassado.

Perseguido, preso em Fernando de Noronha, Seixas contou todo o seu martírio em livro: “Eu, réu sem crime”, e lançou em uma noite no Rio, era janeiro de 1965. O lançamento foi um comício silencioso no centro da antiga capital federal. A edição se esgotou na mesma noite. Foi um tumulto nacional, gente do Brasil inteiro. José Aparecido decidiu que o próximo lançamento seria em Belo Horizonte. Não foi. Aqui a polícia e manifestantes não deixaram a noite de autógrafos acontecer. Primeiro ameaçaram bombardear a livraria em que seria o lançamento. Desde o anúncio do evento, os telefonemas e ameaças não pararam mais e a livraria Itatiaia desistiu. Ainda assim, Seixas Dória, José Aparecido e outros jornalistas vieram para Belo Horizonte, sendo ameaçados já no desembarque do avião. Seguiram em frente. O hotel em que se hospedaram estava tomado por manifestantes que agrediam verbalmente os que a pouco beijavam a mão. Decidiram ir para a sucursal do jornal Correio da Manhã e fazer o lançamento lá. Os manifestantes, liderados pelo movimento que se intitulava de a Tradicional Família Mineira, subversivo dos valores mais nobres da mineiridade, cercaram a sucursal do jornal, com palavrões e agressões de toda ordem. Para me ater ao fato, transcrevo o registro do jornalista Joel Silveira, que cobriu o evento, quando o grupo deixou a sede do jornal: “Um grupo mais afoito e mais bilioso, no qual se destacavam furiosas senhoras de rosário na mão, tentou impedir que o carro se movesse. Mas quem o dirigia foi forçando a barreira humana que nos cercava. Com seus rosários, verdadeiros látegos, as furiosas madames chicoteavam nossa viatura, e estrugiam: ‘Fora filhos do diabo! Comunistas sem vergonha! Viva Cristo-Rei!’. E os sacros chicotes, com suas continhas abençoadas, batiam forte, arrancando ruídos atonais, na mil vezes cuspida lataria do carro. Um verdadeiro concerto de rosário e cuspe. Lá dentro nos apertávamos uns aos outros, sem saber ao certo o que nos reservava o próximo minuto. Meio hora depois, conseguimos finalmente deixar para trás a turba ululante e cuspidora”.

Meu Deus, o que o pequeno Sergipe e seu destemido governador fizeram a Minas Gerais e ao seu povo?

seta

Os pais modernos e a participação na vida dos filhos

02/09/2015 14:14

Há anos atrás, muitos consideravam que o papel do homem na hora do nascimento dos seus filhos era na sala de espera, distribuindo charutos para seus amigos, enquanto sua mulher dava à luz. Mesmo anos depois, com os homens podendo entrar na sala do parto, não era incomum ter a noção de que a função do pai era a de prover dinheiro para o lar, deixando sua esposa com as responsabilidades domésticas.

Segundo Carla Ribeiro, psicóloga clínica e hospitalar voltada à saúde do homem, atuante do Rio de Janeiro, atualmente, os pais contemporâneos tem indicado uma mudança de postura dentro do lar. "Principalmente nos novos pais, com idades até 40 anos, é mais comum perceber uma grande participação na vida dos filhos e, também, uma maior separação das atividades domésticas, auxiliando sua parceira no dia a dia e dividindo o papel da educação dos seus filhos", afirma.

Carla comenta que isso possui uma grande ligação com o fato de que as mulheres possuem maior independência financeira atualmente. "Há 40 anos atrás, uma boa parte das mulheres não possuía empregos ou, então, não eram 'permitidas' a trabalhar por seus maridos. Atualmente, mesmo que muitos casamentos ainda possuam uma diferença gritante nas relações de poder entre homem e mulher, as mulheres possuem uma liberdade maior, o que permite que os homens não sejam incumbidos apenas ajudar a pagar as contas, mas, também, de possuir uma participação mais ativa no lar", explica.

A psicóloga lembra que, atualmente, não é raro ver homens auxiliando suas companheiras fazendo compras, cuidando da saúde dos filhos e do seu processo de crescimento, em geral. "Isso não só mostra como a sociedade está mudando, como, também, que a figura paterna passa a ter uma importância ainda maior na vida dos pequenos. O que antes poderia ser analisado como um pai distante que estava lá para pagar as contas e jogar algum jogo no final de semana, agora passa a buscar e levar na escola, ajudar na lição de casa, etc. Ou seja: funções que antes eram, prioritariamente, atribuídas às mães", observa.

Ela finaliza, lembrando que, para ser um pai bom, é preciso ser presente na vida de seus filhos. "Desde a chegada do bebê até a formatura da faculdade, é sempre necessário que os pais 'estejam ali' para seus filhos, para os momentos bons e ruins", conclui.

seta

Empresas podem tirar certidão negativa rapidamente, mesmo com pendencias

13/08/2015 15:36

Muitas empresas precisam de CNDs, Certidões Negativas de Débitos Tributários para receber de grandes empresas ou órgãos públicos, mas com as dificuldades econômicas, pendencias tributárias as impendem de tirar as certidões, e portanto, impedem de receber.

Por sorte existem soluções simples e baratas para estas empresas colocarem sua vida em ordem, e tudo começa na contabilidade, é importante que a empresa tenha uma contabilidade ágil e transparente.

A empresa atualmente precisa ter um certificado digital e por meio deste sistema, tirar um relatório de pendencias fiscais, percebemos que mais de 50% dos motivos que impedem a empresa de tirar CND são irregularidades em declarações que podem ser resolvidas em poucas semanas a um custo muito baixo, eventualmente pagando pequenas taxas ou multas, mas é frequente notar que a contabilidade não informa o cliente para não ser responsabilizada.

Os outro 50% dos problemas normalmente são os devedores, e, mesmo assim existem formas judiciais de conseguir as certidões, basta interpretar e aplicar o código tributário nacional, em seus artigo 205 e 206.

“Art. 205. A lei poderá exigir que a prova da quitação de determinado tributo, quando exigível, seja feita por certidão negativa, expedida à vista de requerimento do interessado, que contenha todas as informações necessárias à identificação de sua pessoa, domicílio fiscal e ramo de negócio ou atividade e indique o período a que se refere o pedido.

Parágrafo único. A certidão negativa será sempre expedida nos termos em que tenha sido requerida e será fornecida dentro de 10 (dez) dias da data da entrada do requerimento na repartição.”

“Art. 206. Tem os mesmos efeitos previstos no artigo anterior a certidão de que conste a existência de créditos não vencidos, em curso de cobrança executiva em que tenha sido efetivada a penhora, ou cuja exigibilidade esteja suspensa.”

O artigo 206 do CTN possibilita a utilização de estratégias para caucionar os débitos administrativa ou judicialmente, com base nestes procedimentos fazer os lançamentos apropriados e conseguir a emissão da CND positiva com efeitos de negativa, é importante entender a situação específica da empresa para preparar uma estratégia personalizada com mais velocidade e menor custo.

* Gilberto de Jesus da Rocha Bento Jr  - É titular do Bento Jr Advogados. Advogado com vasta experiência e atuação nas áreas empresarial, tributária, trabalhista e relações de consumo. Pós-graduado em Direito Tributário, Direito Empresarial, Direito Processual, Empreendedorismo e Doutorando em Direito Constitucional.  Já publicou mais de 200 artigos jurídicos sobre assuntos fiscais, organização de empresas e recursos humanos e métodos organizacionais. Membro do Centro de indústrias do Estado de São Paulo – CIESP e da Associação Comercial de São Paulo – ACSP (gilberto.bento@bentojradvogados.com.br).

* Bento Jr Advogados  atua nas diversas áreas do Direito. Composto por uma equipe de advogados especializados, em constante processo de aprimoramento e desenvolvimento, o escritório objetiva encontrar soluções para empresas e pessoas físicas, valendo-se de expedientes absolutamente lícitos, quer na reorganização societária, planejamento e administração tributária, auditoria fiscal e trabalhista, no contencioso administrativo ou judicial e por meio de consultoria empresarial e pessoal.

seta

Primeira Edição © 2011