seta

472 postagens no blog

Estreou em 1973 como repórter do Diário de Pernambuco, do qual foi redator e editor setorial. Foi editor-geral do Diário da Borborema-PB, Jornal de Hoje e Jornal de Alagoas. Foi colunista político e editorialista de O Jornal. Exerceu os seguintes cargos: Coordenador de Comunicação da Assembleia Legislativa de Alagoas, Delegado Regional do Ministério do Trabalho, Secretário de Imprensa da Prefeitura de Maceió e Secretário de Comunicação de Alagoas. Atualmente é editor-geral do PRIMEIRA EDIÇÃO.

Possível aliança entre PMDB e PSDB na eleição em Alagoas

15/10/2017 19:23

A provável aliança entre PMDB e PSDB, para as eleições de 2018, em Alagoas, é mais do que legítima. Vale também lembrar que no episódio do impeachment de Dilma, as duas legendas marcharam unidas, primeiro na Câmara e depois do Senado.

Aqui, os principais líderes desses partidos – senador Renan Calheiros e o ex-governador e também senador Teotonio Vilela – já pelejaram juntos em muitas batalhas vitoriosas. Com destaque para a eleição de 1994, quando Renan e Teotonio se elegeram para o Senado. Em 2006 eles voltaram a se compor e Téo Vilela se elegeu governador, renovando o mandato quatro anos depois.

Natural, portanto, que nas eleições do ano vindouro esses dois grandes partidos marchem numa mesma direção. Renan Calheiros trabalhando para renovar o mandato, Teotonio Vilela se articulando para voltar ao Senado, e ambos, conjugando forças, atuando para consolidar o projeto do governador Renan Filho, iniciado em 2014, tendo como meta mudar Alagoas.

Nessa perspectiva, parece consentâneo ao PSDB postular a indicação do deputado federal Pedro Vilela para compor como futuro vice de Renan Filho, sacramentando de vez a aliança entre os dois grandes blocos partidários. Aliás, como num xadrez bem ensaiado, a saída de Pedro Vilela da Câmara para ser vice de Renan, ensejaria justamente que Luciano Barbosa, atual vice e secretário da Educação, disputasse seu primeiro mandato legislativo a fim de representar Alagoas no Congresso Nacional. Lembrando que Arapiraca e o Agreste, região de Luciano, não contam hoje com o desempenho de um deputado federal.

Evidente que tudo isso passa por detida análise dentro de cada partido, as bases partidárias precisam ser ouvidas, mas a proposta de uma nova aliança entre PMDB e PSDB tem tudo para dar certo. Para seus membros e para o interesse maior de Alagoas.

 

seta

Lava-Jato entra na reta final

09/10/2017 21:21

Desdobrada em sucessivas operações, a Lava-a-Jato vai chegando ao fim, na primeira instância, e deixa uma lição grave ao País. O juiz Sérgio Moro, baluarte desse processo histórico, adianta que as investigações estão se esgotando, pelo menos em Curitiba, onde são devassados, processados e julgados os envolvidos sem foro especial. Estes são, como se sabe, empresários, políticos sem mandato, tesoureiros e operadores de partidos.

Pelas mãos do doutor Moro passaram figuras importantes, personagens insuspeitos da vida pública e privada nacional, como Marcelo Odebrecht e Antônio Palocci – para citar dois dos mais proeminentes. Nenhum deles, entretanto, com o histórico, a fama e a consagração de Luiz Inácio Lula da Silva. O ex-presidente da República, já condenado a nove anos e meio de prisão, aguarda o julgamento de recurso em tribunal de segunda instância.

A Lava-a-Jato desbaratou quadrilhas, descobriu variados esquemas de rapinagem do dinheiro público, resgatou muitos milhões de reais desviados dos cofres da nação, mandou para a cadeia políticos e empresários desonestos. Mas seu maior feito foi mostrar ao País que ninguém está acima da lei. Nem mesmo os que, com delegação popular, escreve essas leis, mas não as respeita. O que o juiz Sérgio Moro fez, nesses três anos de buscas e apurações, de inquirições e julgamentos, foi mostrar que se pode fazer justiça, mesmo quando a impressão que se tem é a de que o povo se acomodou e a nação se divorciou do império da lei.

Corrupção sempre existiu. Não começou com o PT no poder. Licitações viciadas, fraudadas, distribuição de propinas, nada disso é novidade. O novo, o espantoso exibido nas entranhas da Lava-a-Jato, foi saber que a roubalheira havia assumido dimensão sistêmica – um câncer devorando com doentia volúpia o dinheiro dos impostos que o sofrido povo paga com tanto suor e sacrifício.

 

PARDAIS EM FOCO

Por que será que a SMTT, em vez de instalar pardais, não adotou a sinalização eletrônica digital? Aquela que exibe, com sinais luminosos, a velocidade aferida na passagem dos veículos?

 

PARDAIS EM FOCO 2

Com essa opção, a SMTT não evitaria críticas, mas teria dado clara demonstração de que a implantação dos radares não visou arrecadar com multas, como acha a maioria dos motoristas.

 

O DESAFIO DE HELOÍSA HELENA

Ao final, Heloísa Helena decidiu permanecer com o domicílio eleitoral em Alagoas para concorrer às eleições de 2018. Depois de refletir e fazer cálculos, a ex-senadora optou por disputar uma das nove vagas de deputado federal. O desafio é hercúleo, pois eleição para federal, em Alagoas, é uma parada duríssima.

 

COM A BARRIGA

Contrariando todas as expectativas (da sociedade) o Congresso Nacional jogou para 2020 a abolição das coligações partidárias. Esperava-se que essa mudança vigorasse já no próximo ano.

 

VOTO MAJORITÁRIO

Com o fim das coligações partidárias, a eleição para as casas legislativas (Câmaras Municipais, Assembleias Legislativas e Câmara Federal), passa a ser (como deve ser) majoritária.

 

ACESSO DO CSA PROJETA RAFAEL TENÓRIO

Disparou a cotação de Rafael Tenório, no cenário político, depois de confirmado o acesso do CSA à Série B do Brasileiro. O fato é que a ascensão do time do Mutange se deve, sobretudo, ao empenho do empresário na presidência do Azulão. Rafael ainda não se decidiu, mas admite disputar a eleição de senador. E é evidente que, para onde for, contará com a nação azulina.

 

HOMEM-IDEIA

Em discurso comemorativo à fundação da Petrobras, Lula filosofou. Disse que deixou de ser um simples político para se converter numa ideia. Péssima ideia, para os propedeutas.

 

ACIMA DA LEI

O Supremo Tribunal pode afastar um senador – sem flagrante, sem processo e sem condenação? A Constituição afirma expressamente que não. Mas, o que a CF diante do Supremo?

 

LULA, O POVO E A PESQUISA DATAFOLHA

Está aí uma contradição carente de explicação: a mais recente pesquisa Datafolha revela que cresceu o número de eleitores favoráveis à volta de Lula à presidência, na eleição do próximo ano, mas mostra, ao mesmo tempo, que mais da metade da população entrevistada que ver o ex-presidente preso.

 

PARCELA NATURAL

Luiz Cavalcante, o saudoso Major Luiz, dizia que, por pior que fosse, o governo teria um terço do eleitorado. Lula conta hoje exatamente com esse percentual. Afirmam as pesquisas.

 

NOVO FENÔMENO

Com fama de presidenciável com chances de vitória, Jair Bolsonaro tem sido alvo de rigoroso patrulhamento. No entanto, segundo as pesquisas, continua crescendo, apesar dos ataques.

 

SEM GÁS PARA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Está cada vez mais difícil o Congresso Nacional aprovar a reforma da Previdência encaminhada pelo governo de Temer. A segunda denúncia de Janot está obrigando o presidente a se desgastar na busca de apoio dos deputados. Resultado: não terá, mais adiante, como pedir também pela aprovação de uma matéria altamente impopular, em plena reta da campanha eleitoral.

 

seta

Versos a um pardaleiro - ou o prefeito que não vive sem pardais

07/10/2017 08:45

Versos ao prefeito pardaleiro

(Ou o prefeito que não vive sem pardais)

 

Antero dos Anjos

 

Minha terra tem Palmeira,

Onde semeiam pardais,

Eles multam a todo instante,

E ninguém aguenta mais!

 

Tem pardal no Tabuleiro,

No Centro já tem pardal,

Só falta pardal na igreja,

No Trapiche e no Flexal.

 

Maceió é terra linda?

Não é, já foi, não é mais,

Pois com prefeito Palmeira

Virou ‘capital dos pardais’.

 

O vice, também Palmeira,

Diz que já foi multado.

Confessa o crime em público,

Mas logo será perdoado...

 

Maceió não tem prefeito,

Tem coletor de imposto,

Só quer saber de dinheiro,

Estando ou não em seu posto.

 

Rui queria a ‘zona azul’

– Nova receita infernal –

Mas a Justiça impediu,

Ele então lascou pardal!

 

A taxa de luz explodiu,

Foi um choque desgraçado,

Todo mundo ficou triste,

Só o prefeito, excitado!

 

‘Me larga’, prefeito insano,

Produto de arrumação,

A urna gerou um monstro,

Sem jeito e sem solução!

 

Guilherme também foi prefeito,

Nada fez, nada deixou,

Ninguém sabe, ninguém viu,

Foi num tempo que passou...

 

Com o filho é diferente,

Ele detesta animais,

Seja pato, peru ou pinto,

Mas idolatra os pardais!

 

Burgomestre sem visão,

Que obra nenhuma tem,

Só pardal por toda parte,

Pois já somam mais de cem!

 

Adeus, prefeito das multas,

Dos buracos (a danação!),

Gestor fraco e indolente,

Gerente de arrecadação!

 

Adeus, prefeito sem regra,

Reprodutor de pardais,

Insensível, ‘ruim’, matreiro,

Maceió não te quer mais!

 

Minha terra tem Palmeira,

Tem prefeito que não faz.

Minha terra tem Palmeira,

Mas o povo não tem paz!

 

seta

O fantasma que atormenta o prefeito

30/09/2017 10:12

Rui Palmeira não será candidato em 2018 por várias razões: teria de renunciar até o final de março, abrindo mão de mais da metade do mandato; mesmo com o envio de 25 milhões de reais pelo presidente Temer, para obras de recuperação dos danos causados pelas chuvas, sua gestão perdeu força; único candidato certo, até agora, Renan Filho está mudando Alagoas e colocando o estado em posição de destaque no cenário nacional; sem reajuste salarial, os servidores da Prefeitura se sentem traídos. Além disso, as contínuas adesões ao projeto de reeleição do atual governador resumem, de forma concreta, as expectativas da classe política para o próximo ano.

Outra razão tem caráter familiar. Empossado como prefeito pela primeira vez, em 2013, Rui ouviu deste colunista a seguinte indagação: “O senhor seria capaz de renunciar ao mandato em 2014 para disputar o governo do Estado?”. A resposta: “Não, essa fórmula foi adotada em 1988, quando Guilherme deixou o Senado para disputar e conquistar a Prefeitura de Maceió, e deu no que deu”. Só para lembrar: Guilherme Palmeira, pai de Rui, renunciou ao Senado e voltou, dois anos depois, protagonizando o maior fiasco da história da Prefeitura de Maceió. Nada fez, nada deixou e a cidade acabou mergulhada em verdadeiro caos administrativo.

Reeleito após uma campanha em que prometeu de tudo – e nada fez até aqui porque nunca houve dinheiro para bancar os projetos que anunciou – Rui sabe que seria bem mais inoportuno renunciar, agora, para concorrer ao governo, do que em 2014. Afinal, ele teria que abrir mão de dois anos e nove meses de um mandato conquistado com promessas jamais cumpridas.

Rui sabe, também, que, cumprindo o mandato integralmente, será obrigado a permanecer dois anos sem mandato e sem cargo público, salvo se fizer o improvável: aderir a Renan Filho. Esse é o seu fantasma. Dois anos sem mandato, para um político ainda sem capital político sólido, pode ser desestabilizador.

Agora, seja como for, o que não vai faltar é aliado incentivando e até cobrando sua participação em 2018. São os amigos ocupantes de cargos e que, como o prefeito, ficarão desempregados se não acontecer uma magia na sucessão estadual do ano que vem.

 

RESISTÊNCIA

Temer ainda tem 3% de apoio. Pode parecer pouco, mas não é. É muito, demais. O presidente está enfrentando uma segunda denúncia. Dilma, só para lembrar, caiu logo na primeira...

 

TEMER PIGMEU

O senador Renan Calheiros não economiza disparos na direção de Michel Temer. No final da semana, em vídeo, afirmou que o presidente “é menor do que a cadeira que ocupa” no Planalto.

 

PESQUISA PARA GOVERNADOR EM ARAPIRACA

Pesquisa quentinha do Ibrape, só em Arapiraca, apresenta os seguintes resultados para o governo, com três nomes listados: Renan Filho (PMDB) aparece com 43% das intenções de voto e Rui Palmeira (PSDB) tem 19%, seguido de JHC (PSB) com 4%. No confronto direto, Renan tem 44% e Rui 22%.

 

RUMO À REELEIÇÃO

Mesmo tendo cacife para dar um voo mais alto, o deputado Marcelo Victor não deverá disputar um mandato de federal no próximo ano. Vai optar por permanecer na Assembleia.

 

TEMPO NA TV

O PT, do deputado federal Paulão, está fechado com o PMDB, do governador Renan Filho. Com os demais partidos aliados, o bloco governista terá supremacia no Guia Eleitoral no ano que vem.

 

ENTREVISTA ESPECIAL COM SAMIR MALTA

Um dos destaques na atual composição da Câmara Municipal de Maceió, o vereador Samir Malta Amaral concederá entrevista especial ao Primeira Edição, na próxima semana. Falará sobre sua atuação, seus projetos, suas ideias e também sobre a atualidade política – reforma eleitoral, combate à corrupção, Lava-Jato, denúncia contra Temer e outros temas dessa importância.

 

MALAS PRONTAS?

Com o PSDB em posição crítica, depois da exposição de Aécio Neves nas investigações da Lava-Jato, é provável que Rui Palmeira procure nova legenda, mesmo sem mirar 2018.

 

MAIS LIBERDADE

Deixando o tucanato, o prefeito de Maceió também ficaria mais à vontade, já que, atualmente, sua movimentação dentro do partido passa pelo aval do presidente estadual Teotonio Vilela Filho.

 

MOACIR TEÓFILO – 90 ANOS HONRANDO ALAGOAS

Arapiraca está em festa, com a população – sobretudo a comunidade intelectual e estudantil – pela passagem dos 90 anos do professor Moacir Teófilo, pai do prefeito Rogério Teófilo. Exemplo de competência e integridade, Moacir Teófilo muito fez por Alagoas como educador de escol, na Capital do Agreste, e como secretário de estado da Educação em várias oportunidades.

 

PURA INGERÊNCIA

Claro que a decisão de suspender o mandato e manter Aécio Neves confinado em seu apartamento configura uma inadmissível ingerência do Judiciário na esfera autônoma do Legislativo.

 

RESPEITAR A CF

O Senado deve reagir, como o fez no episódio em que o STF tentou destituir Renan Calheiros, em nome da própria estabilidade democrática. Se Aécio deve, que pague conforme a Constituição.

 

CARTA FORA DA SUCESSÃO PRESIDENCIAL

Nos bastidores, o PT já trabalha com a condenação de Lula em segunda instância, o que o excluirá da sucessão presidencial. Isto explica porque, recentemente, ao se manifestar sobre as eleições de 2018, a ex-presidente Dilma Rousseff disse abertamente, em entrevista, que prefere o governador Geraldo Alckmin ao prefeito João Doria ou ao deputado federal Jair Bolsonaro.

seta

A confissão que espatifou o santo de barro

24/09/2017 08:17

O comando do PT de Ribeirão Preto já decidiu pela punição a Antônio Palocci. Não poderia ser outra a iniciativa do partido, apesar da flagrante ironia: condenar um filiado por motivos éticos, enquanto seu líder maior está condenado a nove anos de cadeia justamente por falta de ética, de moral e de honestidade.

É uma decisão crucial, penosa, por inúmeros motivos. Palocci não é um militante qualquer, mas um homem da mais absoluta confiança do ex-presidente Lula. Por isso mesmo, seu depoimento recente ao juiz Sérgio Moro – que pode ser convertido em delação premiada ainda a ser ampliada – produziu impacto tão profundo e devastador na imagem já amarrotada de Luiz Inácio.

Tão crucial quanto inevitável, a punição a Palocci significa, contudo, apenas mais uma tremenda contradição do PT. Como aquela de responder às denúncias de improbidade e corrupção elevando a denunciada Gleisi Hoffmann à condição de presidente nacional da legenda. O ex-ministro está sendo ‘sacrificado’ por revelar as estripulias do presidente Lula. Responde, assim, no Conselho de Ética de Ribeirão Preto, por ter buscado ser ético perante a Justiça. Não pode haver ironia maior.

Acusações, denúncias, delações – Lula assimilou todas e se defendeu com o discurso recorrente de que era vítima de atitudes políticas e de perseguição da Justiça, do Ministério Público e até da Polícia Federal. Desde os tempos do mensalão, o capo sempre disse que não sabia de nada. Sabia, sim, mas apenas de uma coisa: não resistiria a uma delação vinda de dois personagens: José Dirceu e Antônio Palocci. Dirceu aguentou firme, foi preso, está solto e sabe que vai voltar para a cadeia. Em silêncio tumular. “Prefiro a morte”, já disse. Mas Palocci falou. Contou tudo, abriu a caixa vermelha. E acabou de uma vez com a santidade de Lula.

BURACO NA PRAÇA

Um cratera está aberta no leito asfáltico da Praça Deodoro, bem em frente a sede da Câmara Municipal. Os condutores vivem desviando seus veículos e correndo risco de acidente.

 

CUNHA ATENTO

O deputado Rodrigo Cunha alerta para o crescimento dos índices de homicídios. Deve referir-se a Pernambuco, onde, este ano, já houve o registro de 69 assassinatos em apenas 72 horas.

 

TRIBUNAL DECIDIRÁ DESTINO DE LULA

Sem Plano B e sem nome alternativo, o PT se esforça para manter a chama da candidatura de Lula, mas sabe que dificilmente o chefe sairá vitorioso com o recurso interposto no Tribunal Federal de Curitiba contra a condenação de Sérgio Moro. E, perdendo aí, Luiz Inácio não terá como disputar a presidência em 2018.

 

TREMURA TREMEU

Chama-se Tremura, Fernando Tremura, o presidente do PT de Ribeirão Preto que, sob pressão total, teve de abrir processo no Conselho de Ética para expulsar Antônio Palocci. Ele não queria.

 

FALA CONFIÁVEL

O que mais frustrou Lula não foi o trombone de Palocci confirmando Marcelo Odebrecht. O petista sentiu mesmo o fato de que não se tratou de delação. A fala de Palocci foi espontânea.

 

DE MINISTROS E DE MINISTÉRIOS – E DE DINHEIRO

Ao contrário de Marx Beltrão, que dirige um Ministério do Turismo raquítico de grana, Maurício Quintella tem um orçamento poderoso no Ministério dos Transportes. Apesar disso, o primeiro está disposto a disputar o Senado, com duas vagas em jogo, enquanto Quintella contenta-se em concorrer à reeleição, com nove vagas (lembrando que ambos são deputados federais).

 

VELHO CHICO

A transposição do São Francisco pode não afetar o curso do rio nos estados beneficiados, mas vai comprometer, sim, o fluxo de água em Alagoas e Sergipe, onde o problema já é sentido.

 

GRANA RETIDA

O montante de recursos pagos pelo INSS e retidos em contas de falecidos não é maior por causa de uma regra: dinheiro que fica por mais de dois meses na conta oficial, volta para o Instituto.

 

CNJ ARQUIVA MAIS UM CONTRA WASHINGTON

O Conselho Nacional de Justiça acaba de arquivar mais um processo contra o desembargador Washington Luiz. Faltam apenas dois, um sobre merenda escolar e outro sobre suposto favorecimento político. Os conselheiros do CNJ têm observado a falta de provas cabais nas denúncias contra o magistrado.

 

LULA LIDERANDO

Lula aparece liderando a mais recente pesquisa de intenção de voto feita pela CNT/MDA, o que não surpreende, depois da peregrinação pelo Nordeste com ampla divulgação na mídia.

 

BOLSONARO AVANÇA

O que chama a atenção, no levantamento, é o avanço de Jair Bolsonaro, que se consolidou em segundo lugar e mostra que tem potencial para crescer ainda mais até a batalha presidencial.

 

JANOT PODERIA TER SIDO MAIS SATÂNICO

Critica-se o ex-procurador-geral Rodrigo Janot por haver feito a segunda denúncia contra Temer. Como se sabe, ele armou o circo e entregou o cargo. Bom, se vai pegar ou não, ninguém sabe. Mas Janot até que foi contido. Poderia, só para bagunçar o coreto, ter feito duas ou três, e não uma, municiando ainda mais a crise...

seta

Primeira Edição © 2011