seta

326 postagens no blog

Mas o sonho continua...

07/07/2018 09:09

                 Acordamos no sábado despertados de mais um sonho de vermos o Brasil Hexacampeão mundial de futebol, a paixão nacional. Tudo bem já que competir é um privilégio. E competir dentre as maiores seleções do mundo aumenta em muito esse desafio que sempre ativou os neurônios de todos os  brasileiros. Mas, competição é exatamente isto. Ganhar ou perder. Perdemos mais uma vez e ganhamos por cinco vezes. Somos os únicos "penta" do universo. Queremos mais? Claro! É do espírito humano querer sempre mais e isso é muito bom. No entanto, precisamos saber o que queremos mais. E, obviamente não será só futebol. O Brasil enfrenta uma enorme crise institucional, política, de valores os mais variados e torna-se necessário que façamos um exame de consciência, uma avaliação de todo um quadro e que cada um de nós faça parte de um grande planejamento de recuperação visando ganhar um campeonato valiosíssimo dentre tantos concorrentes mundiais. Podemos sim sermos uma das grandes potências se soubermos trazer para nós as melhores influências, as mais objetivas e claras idéias de reposicionamento e uma conscientização de que as gerações novas que aí estão poderão ser responsáveis por uma renovação que mudará o país com muito esforço e num espaço de tempo que só virá a beneficiar as duas próximas gerações. Porque o problema é grande e a solução ainda maior. O sonho continua, sim. Na Copa do futebol e, sobretudo na Copa da vida.    

seta

Você sabe dizer não?

29/06/2018 08:48

               Conheci de perto, bem de perto mesmo, o ex-governador Ronaldo Cunha Lima. Uma pessoa fantástica, como político, como administrador, como amigo. Uma figura que não sabia dizer não e que sofria quando precisava já que o cargo que ocupava o exigia. Pai do atual senador Cássio Cunha Lima e que também foi governador, deles costumávamos dizer que a grande diferença era que, enquanto Ronaldo não sabia usar a negativa, Cássio o fazia com tranquilidade. A vida é uma sequência de nãos e de sims. Quantas vezes precisamos dizer não a um filho e quantas vezes nem precisávamos negar, mas a vida nos dizia que não era bom para a educação quando para tudo se dissesse um não. apesar de nos lembrarmos da quantidade de nãos que talvez tivéssemos levado no decurso da vida. No entanto é preciso dosar. Saber exatamente quando cabe o não e quando, graças a Deus, cabe o sim e você pode ser útil e solidário para com outro ser humano igual a você e ávido - quantas vezes! - por um tão esperado sim. A negativa é sempre frustrante para quem a usa e para quem a recebe. A não ser - e isso existe - para pessoas que riem da desgraça alheia, que são incapazes de ver o seu vizinho como deveria ser visto, mas são sempre olheiros do seu próprio umbigo. Esses dizem não com a maior das facilidades. Nunca esquecer no entanto que o não é de importância fundamental na hora de se negar peremptoriamente participar de atos fraudulentos, de drogas, de vícios, de crimes. Aí, sim. Um grande não a tudo e a todos os mal envolvidos.  No mais, sinceramente, só digo não quando não tenho saída. E você? Sabe dizer não?    

seta

Brasil de todos os climas.

26/06/2018 11:16

         Conhecer o Brasil antes de se espraiar pelo mundo, sem dúvida deve ser o melhor conselho que se possa dar ao turista que deseja aprontar as malas e sair por aí.

         O dinheiro é nosso e é o que temos sem precisarmos de câmbios, flutuações de moedas e outras coisas mais.

         E o país é uma maravilha distribuída em milhões de metros quadrados que podem dar oportunidade em todas as áreas da diversão e do conhecimento seja por sua enorme quantidade de arte popular e convencional, seja pelas belezas naturais que se dividem entre praias paradisíacas, pantanais, serras surpreendentes, cachoeiras e cascatas surpreendentes, além de cidades modernas e tecnologicamente apreciáveis.

         O Brasil é uma verdadeira enciclopédia mesclada por uma miscigenação fantástica mostrando culturas que vão dos índios aos negros, à enormes  concentrações de todas as nacionalidades; imigrantes incríveis que trouxeram pedaços de seus países e de seus costumes para aqui e nos ensinam até hoje parte de suas culturas e de suas raízes hoje absolutamente entranhadas e mescladas com a maior parte dos brasileiros.

         Talvez seja este o país mais miscigenado do mundo e uma das maiores oportunidades de se conhecer todas as vidas e todos os climas da terra.

         Por isso, sempre digo, eu que muito andei pelo mundo, muito andei por este outro mundo que é o Brasil. Aproveite-o. Do calor intenso ao cortante frio; da seca à neve; das praias aos pântanos.

         O Brasil é nosso!

seta

O país envelhece.

16/06/2018 23:14

               É verdade. O país vem envelhecendo porque a perspectiva de vida vem aumentando. O homem passou grande parte dos tempos lutando por uma vida mais longa, buscando na ciência e pesquisando constantemente os mistérios que levam ou não à longevidade e vem conseguindo progressos bastante grandes neste sentido. Lembro-me que, quando menino, se falava que a previsão para os brasileiros estaria em 53 anos. E foi subindo a estatística e demonstrando que viver poderia ser muito mais tranquilo e muito mais longevo. E hoje, quando chego aos meus 80 anos e com muita vontade ainda de trabalhar, de produzir e de ser útil, vejo que a perspectiva atual é de 76 anos, portanto estou no lucro. Mas, o fato é que os velhos estão levando a culpa por muitos problemas do país incluindo o buraco da previdência hoje atribuído ao número de velhos e não aos roubos e má administração dos fundos. Aos velhos são imputados os problemas da saúde e do SUS em função de suas doenças e do "maldito artigo da constituição" que afirma que o estado é responsável pela saúde dos brasileiros. Uma grande piada, porém. aos oitenta anos os velhos não têm mais direito a financiamentos, a empréstimos bancários, a consignações, a nada. Porque, sem dúvida, na cabeça dos que ditam as regras, os idosos serão inadimplentes, vivos ou mortos. As pessoas nascem, crescem, trabalham, contribuem para o engrandecimento do país e quando mais precisam vêem-se às voltas com o desprezo do mundo. A não ser que tenham enriquecido. Ainda assim correm o perigo de interdições familiares. É, o país envelhece. Mais do que o país envelhecem as cabeças que se julgam mais jovens.   

seta

A educação escapou pelos dedos

07/06/2018 09:12

             Em todos os sentidos e em todos os setores da vida humana a educação, fator básico para a formação da humanidade vem deixando de ser primordial e por isso, exatamente por isso, o nosso país está em profunda decadência, mostrando muito mais seu lado sujo do que as qualidades que deveria e poderia mostrar a si próprio e ao mundo. Foi-se o tempo em que a família era o baluarte, o porto seguro, a certeza dos princípios de respeito, de dignidade e de progresso cultural e existencial. Foi-se o tempo em que a escola era considerada complementar na educação familiar entrando com o lado cultural mas mantendo os princípios adquiridos nos ambientes caseiros. Foi-se o tempo em que os professores eram respeitados e dignificados pela significância das suas missões e que os seus alunos eram levados a absorver não só os ensinos curriculares mas, e sobretudo, o estímulo aos seus desejos profissionais futuros colhidos nas sementes lançadas ainda na chamada escola primária. Foi-se o tempo em que o hino nacional era cantado pelas crianças antes de adentrarem suas salas de aula e que a bandeira nacional era erguida e reverenciada. E, ademais, foi-se o tempo em que as autoridades, então formadas em magníficas bancas ainda lutavam por manter no país o mínimo exigível para educação dos filhos pátrios e ainda acreditavam que pudessem fazer política e administração do país com base na educação de seus futuros gestores. Que pena! Foi-se o tempo e a educação nos escapou pelos dedos.

seta

Primeira Edição © 2011