seta

344 postagens no blog

Elas sempre encontram um lugar ao sol.

09/03/2019 08:09

            Elas, desde Eva, se é que existiu, são as soberanas do mundo. Besteira de certos homens que sentem-se diminuídos pelo poder das mulheres porque elas realmente sempre estiveram atrás dos grandes homens e até dos pequenos desprotegidos, mas, na verdade deveriam ser colocadas ao lado. Por questão de justiça, de coerência, de reconhecimento. Isto sem avaliar que, pouco a pouco, elas não precisam mais dos homens para vencerem em todos os segmentos da vida. Líderes por vocação, submissas às vezes por "razões que a própria razão desconhece" elas estão liderando cada vez mais, abrindo caminhos, mostrando o que se costumou chamar e corretamente de empoderamento feminino. Um poder que emana da própria natureza criando valores por "mares nunca dantes navegados" e mostrando passo a passo - o que já se dizia há séculos - que o mundo é das mulheres. Que homem se julga totalmente livre desse subjugo delicioso que é praticado por elas, normalmente de maneira inteligente e convincente deixando-nos a nós, homens, inteiramente concordantes de que só os cegos de alma vivem sem elas. Ainda assim eles as admiram  porque realmente elas têm aquele algo mais que pode ser admirado, mas jamais igualado. Viva às mulheres no seu Dia Internacional.   

seta

Deus salve o Pinheiro!

16/02/2019 11:00

                   Não é por falta de aviso por todos os lados. O Pinheiro também a exemplo de outras pode ser uma tragédia prevista e avisada. Tem todas as características de que algo muito grande ainda não foi desvendado. Os afundamentos, as rachaduras nos prédios e todos os sintomas de grave doença estão detectados. Análises continuam sendo feitas e remédios ainda não estão disponíveis para este grande mal. A população dali sofre e muito por vários fatores que vão do emocional, do medo instalado, até o material com a perda de sonhos em cal e pedra e que podem desmoronar quando menos se esperar. A pressa às vezes, como diz o ditado, é inimiga da perfeição, mas em determinados casos como é o do Pinheiro a pressa pode ser a salvação para muitas famílias. Evacuar é preciso? Que se faça. No entanto a responsabilidade de se buscar soluções ou condenações está com as autoridades em todos os níveis que têm a obrigação de correr com o processo de entendimento e deliberar com muita rapidez antes que seja tarde demais. Não quero com minhas palavras apavorar ninguém mas pelo menos documentar a minha ansiedade como a de tantos outros por não querermos presenciar a mais um desastre em nosso país que possa vir a ceifar mais vidas. O Pinheiro clama por solução a passo de lebre e não de tartaruga.  

seta

A tristeza vem dos pés.

09/02/2019 16:48

                 É verdade. De pés que já estavam trilhando o caminho do sucesso em campos do Flamengo e, claro, com a perspectiva de brilharem em outras plagas. Pés que pertenciam a dez meninos que foram tragicamente tragados pelo fogo e exatamente no lugar que os estavam projetando para um futuro brilhante. O Brasil e o mundo acordaram com essa triste notícia de que pegara fogo rápido o alojamento onde estavam e mal dando tempo para que uma parte saísse e a outra ali ficasse sendo consumida por chamas que queimaram corpos e esperanças. É claro que estamos todos consternados mas ao meio de tanto abalo é preciso também saber até que ponto o lugar era seguro para abrigar gente, como estavam as licenças porque infelizmente o Brasil tem o péssimo costume de ver acontecer para depois, aí sim, prevenir e tomar medidas que deveriam ter sido tomadas antes. O que se sabe é que o lugar estava previsto e autorizado para servir de garagem e o vemos sendo dormitório de jovens atletas? É preciso que  tudo isto seja averiguado muito a fundo e que as medidas cabíveis sejam adotadas para, mais uma vez, remediar o que não deveria começar doente. Ficam daqui também nossos pêsames a todos que perderam seus craques, seus filhos queridos e o desejo de que Deus os acolha e forme no céu um grande e inesquecível time.       

seta

A tragédia avisada.

26/01/2019 10:11

                      É claro que sim!. A tragédia está avisada em todas as barragens do gênero desde que aconteceu a de Mariana. E pelo andar das tentativas de resgate essa agora, de Brumadinho, deve ser muito pior em número de vítimas. O Brasil continua com a velha mania de acreditar que o pior nunca vai acontecer e deixa sempre para depois do leite derramado as soluções ou prevenções para o problema. Aí se diz que a barragem que se rompeu estava inativa há três anos para receber rejeitos e que por isso era de baixo risco. Ora, baixo ou grande risco, risco é risco! Tem que ser analisado, tem que ser previsto principalmente quando à exposição estão vidas humanas que no caso presente parece já estar perto de quatrocentos ou quinhentos ditos desaparecidos. Hão sempre dizer que acidente não se pode prever. Acho que pode. Prevenimos acidentes no trânsito, prevenimos em nossas casas, prevenimos onde podemos e por que o governo não pode cuidar de exigir o máximo de atenção ao tema. Exigindo disciplinamento em cada área e cuidando para que essas grandes empresas tentem ao máximo evitar tragédias em suas atividades. As naturais não se pode prever e até podem, mas as que dependem das obras do homem, essas sim, têm que ser fiscalizadas e preservadas. De barragem em barragem lá se vão nossos semelhantes. Vamos pensar, por favor!

seta

Tirem DEUS do nome desse João.

13/01/2019 11:40

                  Está lá nas Escrituras Sagradas: "não usar o nome de Deus em vão". Muito mais do que usá-lo em vão este João que está por aí a praticar horrores com jovens e mulheres que neles viram salvação para os seus males espirituais e físicos demonstra que de Deus ele não tem nada ou tem muito pouco. Não sou, não somos nada para julgá-lo, mas temos fé  no Deus que aprendemos a amar e a fazer parte de nossas vidas como Criador de todos nós, do Universo, de nossa existência. E este João que ousa se denominar de João de Deus precisaria de muito arrependimento, de muitos serviços prestados com decência e com humanidade para ter a permissão de usar o sagrado nome de Deus. O João de Deus, agora Santo e que se foi, o Papa que muitos de nós vimos de perto, aquele sim mereceu ter sido chamado de João de Deus. Mas este crápula, imoral, jamais poderia ser igualado ao grande Joâo Paulo II, hoje santo da Igreja Católica. Apelo aos colegas de imprensa de todo o Brasil. Nâo cometamos o sacrilégio de dar força ao canalha-mor. Em nossas notícias comecemos a chamá-lo e ainda é pouco de João. Não! Nem de João que foi afilhado e apóstolo de Jesus. De João Ninguém. Ora nem isso: Ele será simplesmente o "Ninguém".

seta

Primeira Edição © 2011