seta

69 postagens no blog

Empresário, Professor, Pós-graduado em Humanas, e Bacharel no curso de Direito Atuou na área Social e de Responsabilidade Social, ajudou na implantação e implementação do Instituto para o Desenvolvimento Social e Ecológico (IDESE) - OSCIP da Usina Coruripe.

A sociedade brasileira tá precisando de mais otários

24/01/2017 23:40

É impressionante o tanto de pais que circulam por aí, sem a mínima noção de comportamento ou civilidade para com o próximo, tornando o caso até mais absurdo, quando muitas dessas atitudes, ocorrem ali, diante de seus próprios filhos, em todos os lugares que costumamos frequentar, seja ele formal ou não.

É como se somente existissem eles, os "sem noção" no mundo, pensando e afirmando a cada instante, que o mundo gira em torno dele e de sua família.

Não estão preocupados em passar boa conduta a seus filhos. Não estão se importando com o crescimento e desenvolvimento deles enquanto cidadãos. Longe disso!

Em alguns casos, acontece inclusive o contrário, onde esses filhos, tentam educar os "sem noção", sem êxito algum.

Faço questão de voltar ao assunto "escola", já tendo escrito sobre isso em outras oportunidades, aqui mesmo neste espaço, onde, é fácil demais se deparar com situações absurdas desse tipo de conduta. A começar do momento em que deixa o filho na porta do colégio, agindo de maneira grotesca, parando o carro de qualquer jeito, atrapalhando os demais que também estão ali com o mesmo objetivo.

Os "sem noção" não respeitam a faixa de pedestre, vagas especiais, rampas de acesso para deficiente, que muitas vezes, estão disponíveis próximos das escolas.

Outro exemplo clássico, pode ser notado durante as apresentações infantis que acontecem nos ginásios, quadras, e etc, onde este Ser todo poderoso, fica de pé, nas arquibancadas ou no parador, em busca da foto ou filmagem perfeita dos filhos, e com isso, atrapalham a visão dos demais que estão ali, apenas para admirar a desenvoltura dos filhos.

E tem mais... Se este Ser poderoso tiver "algum" sobrenome, ou qualquer ($) que o transforme num rico mega master miserável, aí a coisa fede. 

Falo com conhecimento de causa, pois sou daquele pai preocupado com o limite do outro, exatamente por sentir na pele essa falta de noção, que, nos minutos de muita raiva, passa a ser chamada facilmente, de falta de educação mesmo.

E com isso, vem logo um questionamento. Será que esses filhos de pais "sem noção", serão cópias fiéis, ou quem sabe, aprimoradas?

Triste se de fato isso acontecer...

Em países de 1o mundo, esse tipo de ensinamento, de noção, de conduta, é passado desde cedo nas escolas, como regra básica para um bom convívio em sociedade, e assim, replicam de forma ordeira por todos e nas próximas gerações.

No Brasil, parece que não funciona mediante ensinamentos, e sim  "adestramento", já que a regra é exatamente infrigí-la, é desrespeitar o próximo, inclusive nas questões básicas de civilidade.

Aqui, quando um cidadão brasileiro, comum, pai de família, e com boas maneiras, tenta cumprir com o mínimo necessário, é otário, digno de zoação.

Vejo, que já passou da hora dos pais otários mostrarem seus valores.

 

seta

Você já foi corrupto hoje? E ontem?

04/04/2017 23:42

No Brasil existem várias frentes de luta, principalmente no campo da corrupção, onde brasileiros corretos, probos e ilibados, lutam com todas as forças em busca de país melhor.

Correto?

Vejamos isso com você que está lendo agora.

Você estaciona em vaga que não é sua?

Você recebe troco errado (a maior) e não devolve?

Ao ser parado numa blitz, tenta "melar a mão" do agente de trânsito?

Possui o famoso "gato" em casa, para diminuir sua conta de energia?

Você faz uma gambiarra para utilizar TV a cabo do prédio, ou de um vizinho, para não ter que pagar por mês?

Pede atestado médico sem tá doente, apenas para descansar a ressaca da noite anterior?

Tem o hábito de levar pra casa o material (grampeador, resma, clipes, papel higiênico) que pertence à empresa ou setor público?

Solicita diárias na empresa ou órgão público, sem realizar tal serviço?

Solicita também recibos de taxi com valores a maior, para se beneficiar do restante?

Implora, exige do seu contador para que ele "ajeite" declaração de imposto de renda, para obter retorno à maior na restituição?

Possui um estabelecimento qualquer, e pede aos funcionários para não emitirem notas fiscais, cupom fiscal?

Enfim.

Se você se encaixou em alguma dessas situações, e mesmo assim vai às ruas fazer barulho, protestar, bate panela, pinta o rosto, segura faixas, sobe em trio elétrico, ou coloca adesivo no carro com a mensagem: Fora Corrupto, lutando contra corrupção, reflita, pois há um contra-senso nisso aí...

E você, que autointitula, correto, probo e Ilibado, deve rever tudo isso, pois seu discurso não tá muito condizente com a prática.

seta

Razão de X ou Y no momento atual do Brasil

05/07/2017 22:18

Brasileiros! Deixem de lado toda essa discussão sobre partido "X" ou "Y", assim como essa idolatria político-partidária que toma conta de um grupo de pessoas, quando o assunto é a presidência, aliás, quando trata da polícia em geral do Brasil.

Vamos lá...

É um país que precisa de todos nós , de união, mesmo jogando em times diferentes, adversários, sem problemas, até porque não devemos acreditar em uniformização, ou unanimidade. Porém, devemos pensar e agir com um único direcionamento, entendimento, no caso, o da coletividade. Não vamos agir da forma que estamos vendo diariamente, principalmente nas redes sociais, onde o debate político, e a inteligência da "razão única" toma conta da discussão, muitas vezes desfazendo, inclusive, amizades verdadeiras.

Seja azul ou verde, branco ou preto, vermelho ou amarelo, enfim, importante para a contemplação de um arco-íris é a junção dessas cores. E não estou aqui fazendo apologia a homossexualismos, já que tratei de exemplificar com símbolo de luta da classe, que fique claro aqui, não por mim, que não tenho nada contra isso, mas sim, pelos que vão ler e interpretar com a mesma mente e amarras que estão tratando da política brasileira.

Pensemos na coletividade de uma vez por todas!!!

O Brasil não tem que ser bom para o "X" ou "Y". Ele tem a obrigação de ser bom para todos. E nesse caso, quem faz ou fará a política daqui pra frente, deverá vir imbuído de mudança, tendo a certeza que incomodará a muitos que estão com costumes na raiz, do acordar ao dormir.

Portanto, pensemos num todo. Querendo o bem comum. Indo em busca de políticas públicas sem ganha-ganha, apenas focadas no povo.

O Brasil precisa de uma faxina geral, não apenas na seara política, mas vinda e praticada também pelo seu povo, que tem sua parcela de culpa.

seta

Mais Escola para os Pais Otários por favor...

02/08/2017 12:59

É de impressionar a quantidade de pais sem qualidade alguma no trato dos filhos quando o assunto é Escola, seja com os estudos, ou esportes, e nesse último então, o que dar pra perceber é que quando inicia a temporada dos jogos internos dos filhos, os pais se fazem presentes na arquibancada, não apenas para torcer, o que é de grande valia para toda e qualquer criança, ou adolescente, mas sim vão investidos de muito senso competitivo, querendo a todo custo que os filhos sejam vitoriosos, a todo custo, mesmo que isso custe o ferimento no adversário, não apenas no corpo, mas na alma mesmo, com humilhações, palavrões de baixíssimo calão, sem necessidade alguma disso, mesmo que ali estivesse participando de um Pan Americano. Sem contar que não conseguem sequer, pensar nos outros pais, que estão na mesma arquibancada, e que têm de se deparar com tamanha falta de respeito, educação, bom senso comum.

Um absurdo!

Pra mim, e para muitos, são pais frustrados, que na infância ou adolescência, não conseguiram atingir o objetivo desejado, a tão sonhada medalha, ou, quando em algum momento colocaram no peito, foi por meio abusivo, humilhante, desonesto. Não sentiram e não sabem qual o verdadeiro gosto da vitória pela garra, pelos treinos realizados.

Imaginar que até nas competições corporais, individuais, de altíssimo nível como é o UFC, por exemplo, os próprios adversários, mesmo sangrando, com parte do rosto desfigurado, ou até sem ficar de pé direito, se tratam com maestria, e respeito pelo vencedor.

É de ficar boquiaberto quando vamos aos ginásios ou quadras de escolas, e nos deparamos com tipos de pais, que são menores que seus filhos, sem valor algum, e que deixam os “pais com noção” preocupados, pois estes manés, estão "educando" esses atletas mirins, sem que os mesmos adquiram o famoso FairPlay.

São pais otários, indignos de qualquer medalha... Escola para eles, por favor!

Sentimento de competição é bom sim, só que quando conduzida de maneira que não interfira no próximo, quando o respeito às regras do jogo e da vida não são esquecidos.

Já podemos imaginar, nesses ginásios e quadras de escolas, o adulto que se tornará por conta dessa medíocre "educação" que recebe.

Crie seu filho para ser um humano decente, competidor sim, mas respeitador acima de tudo. Para olhar as pessoas como iguais, pois o Brasil, isso mesmo, o Brasil, já tá bem povoado de miseráveis, sem noção... De pais otários.

 

 

seta

Primeira Edição © 2011