Braskem reconhece importância da Ufal na retomada das atividades

13/11/2020 10:53

A- A+

Ascom Ufal Oficial

compartilhar:

Em reunião com gestores da Universidade Federal de Alagoas, a Braskem falou sobre a retomada das atividades na unidade de cloro soda, em Marechal Deodoro, com matéria-prima vinda do Chile, e reforçou a importância de ampliar a parceria com a instituição nesse processo. O encontro tratou sobre medidas tomadas para amenizar a situação das 10 mil famílias dos bairros Pinheiro, Bebedouro, Bom Parto e Mutange, atingidos pela mineração, e, sobretudo, de agendas positivas para o Estado e de projetos futuros, destacando a interação com a academia e o setor produtivo.

O reitor Josealdo Tonholo recebeu o superintendente Hélcio Colodete e o diretor de Relações Institucionais da Braskem, Milton Pradines, dando as boas-vindas e ressaltando a importância da empresa para o desenvolvimento da economia de Alagoas. “A retomada das atividades produtivas da Braskem vem atenuar a crise econômica por que passa o Estado. Que isso seja feito dentro de toda segurança possível, com o máximo de envolvimento técnico. Daí a importância da aproximação dos especialistas e pesquisadores com alta capacidade técnica da Ufal com a Braskem, para que possamos usar toda nossa expertise e garantir que os procedimentos sejam feitos com a máxima segurança”, reforçou.

Também participaram da reunião os pró-reitores de Gestão institucional, Arnóbio Cavalcanti, e de Extensão, Clayton Santos; o coordenador do Núcleo de Inovação Tecnológica, Pierre Barnabé; os diretores do Centro de Tecnologia (Ctec), Vladimir Caramori, e do Instituto de Química e Biotecnologia, Francine Santos de Paula; o professor João Soletti, do Laboratório de Sistemas de Separação e Otimização de Processo, do curso de Engenharia Química; o diretor da Editora Universitária (Edufal), Elder Maia; e o diretor-presidente da Fundação Universitária de Desenvolvimento de Extensão e Pesquisa (Fundepes), Ricardo Wanderley.

O superintendente da Braskem apresenta atuação da empresa e que está tentando fazer o melhor, incluindo a retomada da unidade de cloro soda, em Marechal Deodoro. Fala do projeto Chlorplast, uma nova tecnologia na produção de cloro soda, e reforça que a relação de parceria com a Ufal deve ser fortalecida. “Temos uma potencialidade instalada e estamos unindo esforços dos profissionais para retomada das operações de forma segura. Retomaremos as operações da planta de cloro e soda este mês de novembro com o sal vindo de fora de Alagoas. Estamos trazendo a matéria-prima do Chile”, justificou Colodete.

Olhando para o futuro

Pradines agradece a oportunidade de diálogo com a Ufal e lembra que a Braskem e a Universidade já têm várias linhas de ação em conjunto e outras serão propostos. “Temos o programa de cuidado com animais, desenvolvido nos bairros do Pinheiro, Mutange, Bebedouro e Bom Parto, coordenado pelo professor Pierre, da Medicina Veterinária; temos convênio com a Edufal para o projeto de preservação da memória desses bairros; e vamos solicitar monitoramento da área de geologia nos estudos que estão sendo feitos nessas áreas atingidas. também há perspectivas de futuras parcerias com a área técnica da Ufal, em relação à planta-piloto, biomassa e vários outras”, revelou.

E completa: “Diante de toda crise enfrentada pelo problema que afetou os bairros do Pinheiro, Bebedouro, Bom Parto e Mutange, a empresa assumiu o protagonismo. É muito duro, não temos dúvida, mas nossa preocupação é com a segurança das pessoas. São 10 mil famílias fora de risco. Olhando para o futuro, vamos ser referência mundial do ponto de vista de tratamento ou de prevenção de acidentes”.

O pró-reitor Clayton Santos e o diretor-presidente da Fundepes aproveitaram a oportunidade e já marcaram reunião com a Braskem nesta sexta-feira (13), às 15h, para envolver a Extensão na retomada da empresa. “Teremos já o desdobramento desse encontro de hoje (9), com proposta de ação para envolvimento da comunidade acadêmica da Ufal neste trabalho de retomada. É um esforço coletivo em prol de Alagoas”, destacou Santos.

A professora Francine e o professor Caramori também se colocaram à disposição para contribuir com o processo. “Lamento que a Ufal não tenha se envolvido de maneira institucional com a capacidade técnica nesse caso do Pinheiro”, disse o diretor do Ctec.

Relação institucional

O reitor destaca a competência técnica da Universidade para dar soluções e não alimentar o caos coletivo. “Se a Ufal não conseguir levar tranquilidade no sentido de dizer e mostrar que tem condições técnicas de contribuir, é pouco provável que outra instituição no Estado tenha condições de fazer isso”, refletiu.

Tonholo fala da retomada da Braskem no sentido mais amplo, como a retomada do Estado. “Temos de lembrar da importância da Braskem como mola propulsora da economia alagoana. É hora de transformar as boas relações em trabalho prático. Gostaria de ter o envolvimento da comunidade acadêmica, por isso, fico feliz com essa aproximação. Temos muito dever de casa para fazer”, revelou.

E reforça: “Precisamos ter um Estado viável com a produção de cloro soda dentro de todos os preceitos éticos, legais e de segurança".

 

Primeira Edição © 2011