Equipe veterinária recupera mais de 400 animais silvestres todo mês em Alagoas

Passeriformes correspondem cerca de 90% das espécies recebidas pelo IMA Janderson Oliveira

10/09/2020 10:43

A- A+

Ascom IMA

compartilhar:

Levar a vida cuidando dos animais é o sonho de toda criança e ele pode se realizar quando adulto. Em 9 de setembro comemora-se o Dia do Veterinário, profissional de grande importância no Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL).

É graças a este profissional que funciona o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), local de gestão compartilhada com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais e Renováveis (Ibama) e que recebe mais de 400 animais todo mês.

Veterinária do IMA, Ana Cecília revela ser sua grande paixão lidar com animais, desde quando cursava Biologia na Universidade Federal de Alagoas (Ufal). “Ainda não havia Medicina Veterinária na Ufal, mas eu ingressei no curso em outra faculdade assim que concluí a minha primeira graduação”, comenta ao som dos pássaros.

[IMAGEM]

Ana Cecília e a equipe multidisciplinar do Cetas recebem animais de diversas espécies e portes. Na foto, raposa recebe tratamento de ozônio após perder parte da pele em incidente com outro animal. Foto: Ascom/IMA

E são muitos pássaros, das centenas de animais que passam pelo Cetas, Ana relata que cerca de 90% são passeriformes.

“São os que mais chegam, vítimas do comércio ilegal”, afirma a veterinária.

Todos os animais silvestres que chegam no Cetas passam por um procedimento de triagem, com cuidados imediatos, se necessário; e permanecem por um período de recuperação até estarem aptos para retornar à natureza.

Em alguns casos, o animal não pode possui capacidade para voltar ao seu habitat, seja por estar debilitado, domesticado (sem condições de colher o próprio alimento) ou mesmo manso (alvo fácil de caçadores).

Licença para criação amadora de passeriformes é solicitada via internet

O IMA, junto ao Ibama, concedem licença do Sistema de Controle e Monitoramento da Atividade de Criação Amadora de Pássaros (SisPass) de forma totalmente digital. O interessado deve ser pessoa física, maior de 18 anos. O documento não permite finalidade comercial. Por lei, a autorização só é válida para aves nativas do Brasil.

Para saber o trâmite necessário para obtenção da licença, acesse: https://bit.ly/SisPassIMA2020

Primeira Edição © 2011