O natal mais forte nas redes sociais

24/12/2019 02:24

A- A+

Hugo Taques

compartilhar:

O natal acontecendo com muita intensidade  nas redes sociais.  Hoje, 23 de dezembro, antevéspera de natal, cansado,  dormi cedo deitado no sofá da sala lendo uma revista, não eram nem 19h, apaguei. Como não é meu hábito, lá pelas 23h acordei e não encontrava  sono para continuar dormindo. Todos já dormiam! Fui à cozinha, abri as portas do armário, da geladeira, levantei as tampas das panelas, enchi um copo de água e voltei ao sofá. Liguei o celular, mas antes fiquei alguns minutos na varanda do apartamento, ainda no escuro, observando a vista que tenho dos prédios me cercando por todos os lados e algo me chamou atenção, esfreguei os olhos, fechei e os abri novamente procurando as decorações de luzes  coloridas e intermitentes nas fachadas das residências, tão marcantes e lindas nesse período natalino, nos anos anteriores, lembro que ficava com minha filha, ainda pequena,  nos braços mostrando as danças de luzes e cores, e,  nesta noite, para minha surpresa, tinha apenas um único pisca-pisca azul com várias lâmpadas queimadas numa fachada  de frente, nem lembrava dele de outros natais. Sério, um único! Ainda debrucei sobre o parapeito esticando o pescoço para ver se havia algum outro apartamento decorado, vi um vermelho, simplesinho, estático,  bem distante. Fiquei meio decepcionado, virei para trás, olhei para o sofá onde estava antes deitado e, ao lado dele,  também não estava a nossa velha e tradicional árvore de natal que todos os anos, juntos, eu esposa e filha, passávamos horas montando.  Fui para a porta de entrada da sala e lá também não tinha nada, nem a guirlanda já meio desgastada de tantos anos de uso, nem aquele papai Noel em feltro verde e vermelho desejando “Feliz Natal”, provavelmente comprado nas Lojas Americanas uns 10 anos atrás. Nada, simplesmente nada de decoração  natalina  na sala. Na mesa de jantar um panetone  já pela metade, ... só!   Panetones só compramos e comemos nessa época e esse foi  presente de amigo secreto  e é bem ruinzinho.  - Gente, o que está acontecendo?! Ainda estou dormindo? Sonhando? Cadê Papai Noel?  Me perguntei em voz alta. Voltei para o sofá, sentei, ainda no escuro  e fiquei a imaginar o que poderia estar acontecendo. Por que não montamos nossa árvore, não decoramos a porta de entrada, a mesa de refeições? Não selecionamos brinquedos e roupas usadas, não compramos cestas básicas para distribuir aos carentes, como sempre fazemos?  Sobre as luzes que iluminam as noites de dezembro tive a falsa sensação que estava tudo certo, não estava fazendo tanta falta, a orla, as praças e corredores públicos estão bem decorados, muitas luzes iluminam a cidade, fiz fotos, posei em alguns lugares  bem bacanas, talvez por isso nem percebi que na minha vizinhança ( e nem na minha sala) não havia decorações. Mas nosso apartamento!? Como isso pode acontecer!   Nesse instante ouço um barulho na porta do quarto e vejo as lâmpadas do banheiro se acenderem. Levantei e fui estragar também o sono da esposa. Perguntei sobre nossa árvore, ainda sonolenta ela resmungou: “- É que Nicole (filha)  ficou de férias, foi pra casa da vó  e das tias e como dá muito trabalho desembalar, limpar e montar e logo ter que desmontar e guardar tudo de novo, nem quis montar. É ela quem gosta, quem sempre pede, como não estava aqui e com toda essa correria de final de ano, deu nisso(...), mas se você  quiser montamos amanhã (24). Boa noite, ...e lembre de comprar um presente pra ela...”. finalizou.    O presente dela, até disso esqueci. As datas mais aguardadas para se ganhar presentes são, o aniversário (janeiro), dia das crianças ( outubro) e natal. Não dá pra esquecer, mesmo que,  com quase 11 anos e nem acreditando mais em papai noel é uma ocasião especial e pede uma lembrancinha.     Bom, pelo menos está explicado a falta da decoração natalina aqui em casa, já que 'esse natal'  de puro comércio, de presentes, comes e bebes, festas, eu nunca acreditei e nem me comove. E se não tem criança em casa pra cobranças, passa batido mesmo. As luzes, as trocas de presentes, o preparo da casa para o natal,  para mim,  tem outro significado, portanto...tudo certo.  Peguei o celular já ligado, atualizado,  e fui dar uma conferida básica nas redes sociais antes de ir para cama. Outra surpresa. O natal estava acontecendo ali, todo espirito natalino presente na telinha do meu smarthfone, as mensagens, as luzes piscando nos cartões animados, fotos de famílias inteiras, caixas de presentes ao lado de imensas e lindas árvores de natal decorando salas, Gifs, montagens criativas, textos lindos,  friamentes copiados de sites de mensagens (claro, há exceções, com palavras próprias e verdadeiras)   e outros blá, blá, blás, estavam lá, dominando fortemente todos os ambientes onlines. Num deles, o mais popular, um mesmo contato chegou  a enviar um cartão ou mensagem natalina  a cada hora...imagina o que vem por ai até a virada de ano, uma enxurrada de cartões e mensagens repetidas com  votos de feliz ano novo. Um, uma vez, numa única rede, basta!   Uma pergunta:  - Com essa nova versão do natal (digital)  como vou receber meu presente? Bem, vou dormir, já são 2h30 do dia 24, daqui a pouco tem ceia, bebidas e mais trocas de presentes ( ou só lembrancinhas). Feliz Natal e  prospero ano novo!                                                                     

Primeira Edição © 2011