Braskem decide paralisar atividades em Alagoas

Medida foi tomada após laudo apontar que a extração de sal-gema é a causadora das rachaduras nos bairros do Pinheiro, Mutange e Bebedouro

09/05/2019 21:17

A- A+

G1 AL

compartilhar:

A Braskem informou na tarde desta quinta-feira (9) que decidiu paralisar as atividades de extração da sal-gema e o funcionamento das fábricas em Alagoas. A informação foi divulgada pela assessoria de comunicação da empresa (leia a nota na íntegra ao final do texto).

O trabalho de mineração feito pela empresa foi apontado pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM) como a causa das rachaduras nos bairros do Pinheiro, Mutange e Bebedouro.

A Braskem é uma petroquímica que tem atividades de mineração. Segundo o comunicado da empresa, quando ela minera a sal-gema, que é a matéria-prima, abastece as outras plantas. Então, a suspensão das atividades da extração provoca uma reação em cadeia, atingindo os outros setores.

O G1 questionou à assessoria como vai ficar a situação dos funcionários que trabalham na empresa. Em resposta, a assessoria disse que as únicas informações sobre o fechamento constam na nota oficial.

Também nesta tarde, a Comissão Especial de Investigação (CEI) do Pinheiro, da Câmara Municipal de Maceió, informou que vai solicitar informações da CPRM que comprovem que a Braskem forneceu dados errados durante os estudos sobre as causas das rachaduras. Caso a suspeita se confirme, os vereadores avaliam pedir a prisão de dirigentes da indústria.

Leia abaixo a íntegra da nota oficial da Braskem:

"A Braskem iniciou o processo de paralisação da atividade de extração de sal e da consequente paralisação das fábricas de cloro-soda e dicloretano localizadas no bairro do Pontal da Barra em Maceió/AL. Além disso, a Companhia está avaliando os impactos na planta de PVC em Marechal Deodoro/AL e nas suas plantas do Polo de Camaçari/BA, uma vez que estão integradas na cadeia produtiva. A empresa usará todos os padrões de segurança aplicáveis para esse processo.

Essa medida ocorre em função dos desdobramentos decorrentes da divulgação do Relatório n.1 pelo Serviço Geológico do Brasil – CPRM, que discorre sobre as causas dos eventos geológicos que afetaram o bairro do Pinheiro. A Companhia analisará os resultados apresentados bem como as medidas cabíveis a respeito do assunto. A Braskem vem colaborando com as autoridades na identificação das causas dos eventos com apoio de especialistas independentes. Tendo em vista o compromisso com a segurança das pessoas, a Braskem reafirma que continuará implementando as ações emergenciais na região e avaliará junto aos órgãos competentes a implementação e adoção de medidas adicionais".

Primeira Edição © 2011