Criança diabética deve levar uma vida normal na escola

A criança diabética não deve consumir alimentos com açúcar. Ela deve seguir uma orientação nutricional, respeitando horários, quantidades e qualidade dos alimentos.

07/02/2019 10:09

A- A+

Leet Doc

compartilhar:

O diabetes não tem cura, porém, desde que controlado, não impede uma vida saudável e normal. Se para um adulto diabético lidar com dúvidas, anseios e mitos sobre a doença é complicado, pior é para uma criança, que muitas vezes se vê diferente das demais, tendo que tomar doses diárias de insulina, além das várias restrições no dia a dia.

O Diabetes Mellitus é uma doença relacionada com o aproveitamento dos açúcares pelo organismo. O tipo um é o mais comum entre crianças, e a causa deve-se à destruição das células beta do pâncreas pelo sistema imunológico do organismo, que impede a produção de insulina, substância que regula a entrada de glicose nas células. Com isso, torna-se necessário manter a taxa de glicose no sangue equilibrada com doses diárias de insulina injetada.

Apesar de o diabético merecer atenção especial, é possível adaptar a rotina diária da criança na escola com certos cuidados em relação à doença. Para se conseguir um bom controle é necessário equilíbrio entre alimentação, exercícios e medicação (insulina).

Alimentação

A criança diabética não deve consumir alimentos com açúcar.

Ela deve seguir uma orientação nutricional, respeitando horários, quantidades e qualidade dos alimentos.

Cuidado com lanches prontos, salgadinhos e doces. Prepare um lanche apetitoso e atraente, além de saudável, para a criança levar de casa. Isso evita que ela se interesse por lanches de colegas ou queira comer outros alimentos na escola.

Exercícios

A criança diabética pode e deve fazer os mesmos exercícios físicos – que, aliás, ajudam a diminuir a glicose no sangue – que os demais colegas.

Antes de realizar um exercício extra, a criança deve comer um lanche suplementar.

Medicação

Deve ser administrada diariamente, mesmo quando a criança ficar na escola o dia inteiro. Horários e doses devem ser respeitados conforme prescrição médica.

A criança diabética não precisa ser tratada de forma diferente das demais. É fundamental que professores e responsáveis pela escola sejam esclarecidos quanto à doença, para saber acompanhar o dia a dia da criança diabética. Um dos principais aspectos a ser tratado é o psicológico. Muito mais importante do que somente negar certas comidas e restringir os refrigerantes, é esclarecer as dúvidas da criança e orientá-la da melhor maneira, explicando o que é a doença e o porquê das negativas.

*Conteúdo feito em parceria com o portal Leet Doc

 

Aldo José dos Santos 

Médico generalista graduado pela UNITAU

Primeira Edição © 2011