Presidentes de Espanha e Chile pedem para Brasil continuar no Acordo de Paris

10/10/2018 17:23

A- A+

EFE

compartilhar:

O presidente do Governo da Espanha, Pedro Sánchez, e o presidente do Chile, Sebastián Piñera, destacaram nesta sexta-feira a importância de que o Brasil não renuncie ao Acordo de Paris contra a mudança climática, ao contrário do que sugeriu o candidato vencedor do primeiro turno das eleições presidenciais, Jair Bolsonaro.

Em entrevista coletiva conjunta após uma reunião entre os dois governantes, Sánchez manifestou uma "enorme preocupação" com a possibilidade de que o Brasil deixe o pacto mundial em um momento no qual, segundo ele, é preciso tomar decisões muito urgentes e muito drásticas em matéria de meio ambiente.

"Qualquer que seja o resultado do processo eleitoral brasileiro, desejo que o governo se una a esses compromissos internacionais, que vão além da mera assinatura de um tratado e representa um verdadeiro compromisso intergeracional que é fundamental reivindicar", destacou o presidente espanhol.

Já Piñera disse ter grandes divergências com Bolsonaro em "tudo aquilo que representa uma conduta discriminatória ou fascista", mas também concordâncias em temas como integração econômica e modernização da economia.

"Certamente há frases de condutas homofóbicas, ou pouco respeitosas com as mulheres, ou pouco comprometidas com a democracia, das quais eu definitivamente discordo", salientou.

O presidente chileno também fez uma ressalva ao afirmar que uma vitória do candidato do PSL aconteceria por decisão do povo brasileiro, visto por ele como "grande parceiro e amigo" do Chile e "com o qual é preciso manter relações próximas".

Primeira Edição © 2011