Projeto orienta mulheres a denunciar casos de violência

29/08/2018 19:55

A- A+

Ascom Semas

compartilhar:

Cerca de 200 pessoas foram beneficiadas com as atividades do projeto “Violência contra Mulher: Ponto Final”, realizado nesta quarta-feira (29) pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) em alusão ao mês de combate à violência contra a mulher. Além das ações sociais, elas tiveram acesso a programas e serviços voltados à garantia de direitos.

De acordo com a coordenadora de Defesa da Mulher da Semas, Daniela Lamenha, o evento foi uma grande oportunidade das pessoas que passaram pelo Centro de Maceió saber mais sobre os tipos de violência doméstica, como denunciar e ter acesso a serviços de Assistência Social, Saúde e Justiça.

“As mulheres saíram daqui empoderadas. Passaram por serviços que elevam a autoestima, como, por exemplo corte de cabelo, e foram orientadas a denunciar os casos de violência doméstica. Elas sabem agora que existe uma rede que as protege e as acolhe quando necessário”, destacou Daniela.

Entre os atendimentos, a inserção no Cadastro Único para programas sociais e os exames de Saúde foram os mais procurados. As mulheres atendidas no projeto “Violência contra Mulher: Ponto Final” tiveram acesso a serviços da Carteira do Idoso, Benefício de Prestação Continuada (BPC), exames de glicemia, HIV, sífilis e pressão arterial, além de informações sobre os trabalhos realizados nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) de Maceió.

Na área de Justiça, profissionais da 38ª Vara de Violência Doméstica Contra a Mulher e do Ministério Público Estadual reforçaram o combate à violência doméstica com informações sobre casos de violência.

“Descobri muita coisa importante com relação à violência contra a mulher. Não sabia de alguns direitos que tenho. A partir de agora vou estar mais atenta e buscar todos os meus direitos e divulgar isso onde eu moro, para que todas as mulheres da minha comunidade também possam saber dos seus direitos”, disse a dona de casa Marta Pereira, atendida pelo projeto.

Ainda dentro da programação, a apresentação do Coral Mulheres Mil e do grupo de capoeira do Cras Pitanguinha animou quem passava por atendimento no projeto.

A ação realizada nesta quarta-feira, na Praça Deodoro, contou com a parceria da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), do Centro Universitário Tiradentes (Unit), Senac, Senai, Grupo Mulheres Mil, 38ª Vara de Violência Doméstica Contra a Mulher e Ministério Público Estadual.

Primeira Edição © 2011