Heroico, Grêmio bate Estudiantes nos pênaltis e avança na Libertadores

29/08/2018 06:45

A- A+

EFE

compartilhar:

O Grêmio sofreu diante do torcedor, mas, acima de tudo, lutou muito nesta terça-feira para superar o Estudiantes no tempo normal de maneira agônica por 2 a 1 e nos pênaltis por 5 a 3 e avançar assim às quartas de final da Taça Libertadores.

O grande herói da classificação tricolor foi o atacante Alisson, que balançou as redes aos 48 do segundo tempo, de cabeça, no gol que fez o atual campeão devolver o placar com que foi derrotado na partida de ida, forçando assim a decisão por pênaltis.

Antes disso, o Imortal porto-alegrense balançou a rede logo aos 5 do primeiro tempo, com o atacante Everton, após lindo passe de Jael. Os visitantes não se intimidaram e conseguiram deixar tudo igual apenas três minutos depois, com o meia Lucas Rodríguez.

Nos pênaltis, Maicon, Everton, Jael, Alisson e André converteram as cinco cobranças do Grêmio. Por outro lado, o zagueiro Gastón Campi isolou o segundo tiro do Estudiantes, fazendo que os gols de Rodríguez, Fabián Noguera e Pablo Lugüercio tenham sido inúteis.

Com a dupla vitória desta terça-feira, o time gaúcho encerra uma série de eliminações de brasileiros detentores de título nas oitavas de final da Libertadores. O Corinthians, em 2013, e o Atlético Mineiro, no ano seguinte, acabaram caindo nesta fase do torneio.

O próximo adversário do Grêmio será o surpreendente Atlético Tucumán, da Argentina, que deixou o tradicional Peñarol para trás na fase de grupos, e despachou o Atlético Nacional, da Colômbia, também em série que teve desfecho hoje.

Para o duelo de volta das oitavas, a principal novidade no Grêmio foi a presença no comando de ataque, que ganhou disputa com André pela titularidade. O lateral-esquerdo Bruno Cortez, que não atuou no primeiro jogo, voltou para a equipe, substituindo Marcelo Oliveira.

O Estudiantes, por sua vez, começou a partida em Porto Alegre com formação diferente a utilizada na partida de ida, atuando com três zagueiros. Fabián Noguera, ex-Santos, foi incluído no setor defensivo, e entrou no lugar do atacante Pablo Lugüercio.

Fugindo do roteiro da maioria dos confrontos decisivos, o ritmo foi alucinante logo nos minutos iniciais. Aos 5, o Grêmio chegou pela primeira vez e marcou. Jael recebeu de Maicon na entrada e deu passe primoroso para Everton, que manteve o nível e, com um belo toque por cobertura, venceu Andújar para abrir o placar.

A Arena foi à oucura com o gol, mas, o balde de água fria veio apenas três minutos depois, quando Rodríguez aproveitou cochilo tricolor, ganhou dividida com Geromel e, cara a cara com Marcelo Grohe, mostrou frieza na conclusão para deixar tudo igual.

Com resultado desfavorável, devido a derrota na Argentina, o Grêmio buscou uma postura mais agressiva, marcando forte a saída de bola do adversário e partindo em velocidade para o ataque. O time gaúcho, no entanto, teve dificuldades para superar o forte bloqueio defensivo do Estudiantes.

O atual campeão da Libertadores só conseguiu assustar aos 41, quando Everton cobrou escanteio pela direita, Jael desviou em direção ao gol, parando em uma primeira defesa de Andújar. A bola sobrou na esquerda para Luan, que bateu sem ângulo, mas também parou no goleiro argentino.

Para o segundo tempo, Renato Gaúcho deixou a equipe mais ofensiva, com a entrada de Alisson no lugar de Ramiro. O domínio territorial seguiu, embora, o panorama também fosse o mesmo da resistência da equipe argentina.

Coube a Jael levar perigo ao Estudiantes, primeiro, aos 9, em bicicleta, que saiu à direita do gol. Um minuto depois, foi a vez do centroavante pegar sobra na área e bater por cima do travessão. Aos 12, Jaílson foi quem quase marcou, ao parar em ótima defesa de Andújar.

Ousado na primeira mudança, Renato Gaúcho fez aposta ainda mais arriscada aos 25, quando tirou Léo Moura para colocar André em campo. No minuto seguinte, o atacante que havia acabado de entrar cruzou da direita e achou Jael na área. "O Cruel" bateu, a bola desviou em Campi e tocou na trave antes de sair pela linha de fundo.

A última cartada veio aos 35, quando Pepê foi para o jogo, no lugar de Jaílson. Logo em seguida, em escanteio que o jovem conseguiu forçar, Alisson cobrou o tiro de canto, Geromel subiu e testou firme no canto esquerdo de Andújar, mas Campi cortou de cabeça.

Aos 43, Jael foi para cobrança de falta na entrada da área e encheu o pé. A bola, no entanto, explodiu em Kannemann, que estava a frente da barreira e saiu muito perto da trave esquerda do Estudiantes, para desespero do camisa 9 e todos os gremistas.

A pressão surtiu efeito e, aos 48, finalmente, o atual campeão conseguiu deixar tudo igual no placar agregado da eliminatória. Após cobrança de falta de Luan, do lado esquerdo da área, Alisson ganhou no alto da zaga e testou sem dar chance de defesa de Andújar.

Nos pênaltis, Maicon, Everton, Jael, Alisson e André marcaram os gols gremistas. Campi, por sua vez, desperdiçou a segunda cobrança do Estudiantes, o que acabou sendo determinante para explodir de alegria a Arena do Grêmio, com a heróica classificação às oitavas.

 

Ficha técnica:.

Grêmio: Marcelo Grohe; Léo Moura (André), Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Jaílson (Pepê), Maicon e Ramiro (Alisson); Luan, Everton e Jael. Técnico: Renato Gaúcho.

Estudiantes: Andújar; Sánchez, Schunke, Noguera, Campi e Erquiaga (Lugüercio); Gómez, Braña e Rodríguez; Apaolaza (Bazzana) e Pellegrini (Lattanzio). Técnico: Leandro Benítez.

Árbitro: Éber Aquino (Paraguai), auxiliado pelos compatriotas Juan Zorrilla e Darío Gaona.

Gols: Everton e Alisson (Grêmio); e Rodríguez (Estudiantes).

Cartões amarelos: Maicon, Ramiro, Léo Moura Alisson e André (Grêmio); Sánchez, Campi, Lugüercio, Lattanzio e Braña (Estudiantes).

Nos pênaltis: Acertaram - Maicon, Everton, Jael, Alisson e André (Grêmio); Acertaram - Rodríguez, Noguera e Lugüercio; Errou - Campi (Estudiantes).

Estádio: Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

Primeira Edição © 2011