Governo da Bahia reconhece trabalho ressocializador de Alagoas

Chefes de Estado demonstram interesse em implantar metodologia alagoana para inserir reeducandos na sociedade

20/04/2018 17:47

A- A+

Agencia Alagoas

compartilhar:

O trabalho de reintegração social fomentado pelo Governo de Alagoas ganha cada vez mais destaque no cenário do país. Nesta semana, gestores da Secretaria de Ressocialização e Inclusão Social (Seris) apresentaram a dinâmica de trabalho e os resultados obtidos aos representantes da Secretaria de Administração Penitenciária e Procuradoria Geral da Bahia. Com quase 800 apenados conveniados, Alagoas é o Estado que mais emprega egressos.

A chefe de Reintegração Social da Seris, agente penitenciária Shirley Araújo, fala sobre a importância do convite e os excelentes resultados do projeto "Uma Nova História". A iniciativa venceu o Prêmio Ações Inovadoras 2017 da Secretaria de Planejamento e Gestão Pública de Alagoas. O reconhecimento gerou mais visibilidade para Seris e despertou o interesse de órgãos públicos e empresas privadas em agregar mão de obra carcerária.

/ Reeducandos mudam de vida prestando serviços de qualidade nos espaços públicos

 “O chefes de Estado da Bahia tomaram conhecimento do projeto ‘Uma Nova História’ e nos convidaram para compartilhar as experiências. Fizemos a apresentação das parcerias, dos convênios celebrados em Alagoas, além de explicar a forma de celebração e os procedimentos após assinar o convênio. Eles gostaram muito da equipe de manutenção itinerária e também pretendem inserir os apenados para trabalhar em espaços públicos da Bahia”, continua.

Novas perspectivas

Atualmente, Alagoas conta com 33 convênios, gerando cerca de 800 vagas de emprego para reeducandos dos regimes aberto e semiaberto. As oportunidades de trabalho têm mudado a vida dos egressos do sistema prisional, como garante Mickaele Barbosa, conveniada da Ressocialização.

/ Reeducandos mudam de vida prestando serviços de qualidade nos espaços públicos

 "Quando alguém que acredita em você, as coisas são diferentes. A chance de trabalhar como auxiliar administrativa é maravilhosa, principalmente por ser uma área que eu gosto. Futuramente quero cursar Administração”, afirma Barbosa, que trabalha na assessoria do Gabinete da Seris.

/ Reeducandos mudam de vida prestando serviços de qualidade nos espaços públicos

 

Primeira Edição © 2011