Azulão quebra jejum ao bater o Galo por 2 a 0

O Campeão Brasileiro da Série C conquistou o 38º campeonato estadual, após o título nacional em menos de um ano

08/04/2018 20:01

A- A+

Futebol Interior

compartilhar:

CSA não deu moral para a vantagem do CRB construída no jogo de ida, venceu neste domingo (8), no Estádio Rei Pelé, por 2 a 0 e faturou o título do Campeonato Alagoano, levando ao fim um dos maiores tabus estaduais deste final de semana de finais.

Maior campeão do estado, com 38 títulos, o CSA volta a vencer o torneio após exatos 10 anos. O CRB, que vinha dominando o torneio nos últimos anos, com títulos em 2015, 2016 e 2017, teve seu tetracampeonato impedido e segue com 30 títulos.

Azulão domina

Precisando vencer por pelo menos dois gols de diferença, o CSA dominou completamente o jogo no primeiro tempo. Logo aos 2 minutos, Didira saiu na cara do gol e bateu forte em cima do goleiro João Carlos, que saiu muito bem. Aos 14 minutos, o Mutange chegou com Michel Douglas recebendo lançamento e o goleiro João Carlos também se antecipou bem.

Aos 18 minutos não teve jeito. Echeverria avançou bem e chutou para defesa de João Carlos. Mas Didira ficou com o rebote e não perdoou. A pressão seguiu. Aos 34 minutos, Echeverria bateu forte e João Carlos trabalhou bem mais uma vez. A busca pelo segundo gol seguiu até aos 44 minutos, quando Rafinha levantou na área, Didira furou e Daniel Costa completou para fazer CSA 2 a 0 antes do intervalo.

Galo vai pra cima

O domínio no tempo final foi do CRB, que passou a ser quem precisava do gol. Logo aos 6 minutos, Neto Baiano recebeu na área e quase marcou, perdendo boa chance. Aos 8 minutos, Neto Baiano assustou novamente. O atacante subiu livre e cabeceou para fora.

O atacante do Galo seguiu incomodando. Neto Baiano mandou no travessão aos 14 minutos. Fechado, o CSA mandou mal ao perder chance de liquidar o jogo com Taiberson, aos 34 minutos. O CRB respondeu aos 36 em bom chute de Ayrton, que parou em Cajuru.

Aos 38 minutos, Feijão cabeceou e Cajuru fez outra grande defesa. Xandão tirou a sobra em cima da linha. Os minutos finais foram de muita tensão. Neto Baiano chutou forte aos 46 minutos e a bola passou muito perto do gol. O CSA se fechou de vez e segurou a vantagem, revertendo o placar para ficar com o título.

Primeira Edição © 2011