Placas do projeto Nossa Praia são recolocadas na orla de Maceió

A ação do IMA/AL é uma iniciativa de educação ambiental voltada para usuários das praias de todos os municípios costeiros alagoanos

29/12/2017 13:15

A- A+

Ascom IMA/AL

compartilhar:

Após dois dias de espera na sede da Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (SEMSCS), os técnicos dos setores jurídico e de educação ambiental do Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL) conseguiram reaver as 12 placas educativas do projeto Nossa Praia apreendidas pela prefeitura de Maceió. Todas foram recolocadas na orla da capital, na manhã dessa sexta-feira (29).

As placas foram arrancadas da orla da capital, na última terça-feira (26), durante uma ação repentina. A equipe do órgão ambiental havia sido surpreendida com a ação porque se trata da terceira edição do projeto Nossa Praia: verão 2017/2018.

As placas são utilizadas desde 2015, são educativas, móveis e adotadas por ambulantes e proprietários de bares ou restaurantes da orla. Servem também para disponibilizar sacolas plásticas para que os usuários das praias coloquem o lixo em um único local para depois descartar de modo adequado. Elas já estão presentes em praticamente todos os municípios costeiros.

“Conseguimos colocar nossas placas de volta em praias de Maceió, nos mesmos lugares que estavam antes. Nesse período que aumenta muito a quantidade de usuários esse é mais um instrumento de sensibilização da população sobre a importância de não deixar o lixo na areia da praia”, comentou Gustavo Lopes, diretor-presidente do IMA/AL.

Nas redes sociais a ação da prefeitura foi bastante criticada por alagoanos que admiram o projeto, alcançando milhares de pessoas que também não entenderam a retirada.

Nossa Praia
A previsão da equipe do Nossa Praia é alcançar cerca de 100 mil pessoas no verão 2017/2018. O projeto é uma iniciativa para sensibilizar usuários sobre a importância de colaborar com a preservação do ecossistema marinho, principalmente recolhendo o lixo das praias. Acontece o ano todo, mas durante o período do verão tem as atividades intensificadas para chegar a um maior número de pessoas.

Para se ter ideia do avanço, no primeiro ano, entre 2015/2016, houve a estimativa de 73.500. No segundo ano, verão 2016/2017, foram alcançadas mais 90 mil pessoas.

Nesse verão serão distribuídas 60 mil sacolas biodegradáveis; 400 bobinas de saquinhos para lixo e fezes de animais domésticos; mil lápis semente, três mil folhas para as crianças colorirem, 110 placas com as sacolas e saquinhos. Além disso, ainda serão distribuídas raquetes de frescobol, frisbee, lixeiras para ambulantes e para jangadeiros, jogos, materiais educativos e camisetas.

Primeira Edição © 2011