Emilia Clarke volta a defender nudez e cenas de sexo em Game of Thrones e faz comparação com The Handmaid's Tale

23/11/2017 13:45

A- A+

Adoro Cinema

compartilhar:

"É tudo sexo e nudez."

Em uma entrevista concedida para a revista Harper's Bazaar, Emilia Clarke voltou a defender as polêmicas cenas de sexo em Game of Thrones. A intérprete de Daenerys Targaryen constantemente se pronuncia a respeito da nudez excessiva da série, e dessa vez revelou que está cansada do assunto:

"Estou começando a ficar irritada com isso porque as pessoas falam, 'Ah, sim, todos os sites de pornografia caíram quando Game of Thrones voltou'. E eu pensei, 'The Handmaid's Tale? Eu adoro essa série, chorei quando a temporada acabou porque eu não queria ficar sem ela. E é tudo sexo e nudez. Há tantas séries centradas neste mesmo fato que as pessoas reproduzem. As pessoas fazem sexo por prazer — é parte da vida", afirmou. 

Desde o primeiro episódio da primeira temporada de Game of Thrones, Daenerys já aparecia nua, o que de maneira alguma descaracteriza a força da personagem. Em ocasiões anteriores, Clarke contou que ao longo dos anos sofreu diversas críticas por ter aceitado fazer (tantas) cenas de nudez, afirmando que não sente necessidade de se justificar e exaltando a força das mulheres na série.

Contradições à parte, é certo que o seu trabalho como atriz não deve ser desmerecido pelas cenas de nudez, mas é importante destacar que há uma diferença gritante entre o retrato do corpo feminino em Game of Thrones e The Handmaid's Tale. A primeira muito das cenas de nudez das mulheres nas temporadas iniciais, algo que foi visivelmente freado após o polêmico estupro sofrido por Sansa (Sophie Turner) na quinta temporada. Mas Handmaid's não é de maneira alguma sobre "sexo e nudez", e faz uma ferrenha denúncia do sexismo e da opressão.

A oitava temporada de Game of Thrones terá seis episódios e tem estreia prevista para o fim de 2018 ou início de 2019.

Primeira Edição © 2011