Procurador-geral do Equador acusa vice de receber propinas da Odebrecht

10/11/2017 07:49

A- A+

Estadão Conteúdo

compartilhar:

O procurador-geral do Equador, Carlos Baca, disse hoje que o vice-presidente, Jorge Glas, e o ex-controlador-geral receberam US$ 13,5 milhões e US$ 10,1 milhões em propinas da Odebrecht, respectivamente. 

No segundo dia da audiência de preparação para um pedido de destituição de Glas por associação ilícita, o procurador-geral explicou que as propinas eram para garantir à Odebrecht a concessão de cinco grandes contratos estatais entre 2012 e 2016, período em que um tio de Glas atual como intermediário. 

Para sustentar as acusações, Baca apresentou ao tribunal 28 provas contra Glas e 39 contra Glas e o Tio. Fonte: Associated Press.

Primeira Edição © 2011