Mesmo sem títulos, Manchester City teve recorde de receita na temporada passada

08/11/2017 20:57

A- A+

Estadão Conteúdo

compartilhar:

O Manchester City nunca faturou tanto dinheiro quanto na última temporada. Apesar de não ter conquistado títulos no primeiro ano sob o comando de Pep Guardiola, a equipe arrecadou 473,4 milhões de libras (cerca de R$ 2 bilhões) e teve lucro de um milhão de libras (R$ 4,2 milhões) entre 1.º de junho de 2016 e 30 de junho de 2017.

É o terceiro ano seguido que o clube apresenta rentabilidade e fecha sem dívidas. A receita aumentou 21% em comparação a 2015/2016, mas, desta vez, foram contabilizados ganhos de 13 meses, e não de 12. A mudança foi uma estratégia do City Football Group para alinhar o ano financeiro do clube com o crescimento do número de entidades administradas pela companhia

Foi a primeira vez que o Manchester City - que passou por uma transformação depois que o xeque árabe Mansour assumiu o controle, em 2009 - bateu os 400 milhões de libras em arrecadação. Embora o time masculino não tenha sido campeão no período, o diretor executivo Ferran Soriano afirmou que os comandados de Guardiola estão agradando. "Jogam exatamente o futebol de qualidade que nós queremos que a equipe jogue", disse

O Manchester City começou melhor nesta temporada e está invicto tanto no Campeonato Inglês, com 10 vitórias em 11 jogos, quanto na Liga dos Campeões da Europa, na qual lidera o Grupo F com 100% de aproveitamento. O presidente do clube, Khaldoon Al Mubarak, associou os triunfos às contratações recentes, como a do atacante brasileiro Gabriel Jesus, e projetou ganhos de 500 milhões de libras no próximo balanço.

"O investimento em jovens talentosos na última janela de transferências, combinados com as capacidades existentes em nossa equipe, levaram a um início impressionante, com atuações memoráveis", avaliou o mandatário, destacando também o trabalho feito nas categorias de base. "O desenvolvimento contínuo de Phil Foden e Brahim Diaz, particularmente, continua a ser encorajador. Nosso compromisso de nutrir nosso próprio talento continua a ser um pilar central para a sustentabilidade do clube em longo prazo".

Com o caixa cheio, o Manchester City volta a campo no próximo dia 18, quando enfrenta o Leicester City fora de casa pelo Campeonato Inglês. A equipe soma 31 pontos, oito a mais que o rival e vice-líder Manchester United. Já no dia 21, recebe o Feyenoord, em Manchester, pela quinta rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões.

Primeira Edição © 2011