Pleno do TJ volta a analisar prisão de prefeito de Maribondo

Na semana passada, julgamento foi suspenso por pedido de vista do juiz convocado Maurílio da Silva Ferraz, que agora emitirá o seu voto

12/09/2017 10:39

A- A+

Dicom TJ/AL

compartilhar:

O julgamento sobre a manutenção da prisão e recebimento da denúncia contra o prefeito de Maribondo, Leopoldo Pedrosa, será retomado pelo Pleno do Tribunal de Justiça de Alagoas nesta terça-feira (12). A sessão está prevista para começar 9h. O processo foi colocado em pauta na sessão da semana passada, mas o julgamento foi suspenso por pedido de vista do juiz convocado Maurílio da Silva Ferraz, que agora emitirá o seu voto. 

O relator, desembargador João Luiz Azevedo Lessa, votou para manter a prisão e receber a denúncia contra o gestor municipal, pelos crimes de lesão corporal contra sua esposa, Meiry Emanuella Oliveira Vasconcelos, por duas vezes, além de lesão corporal e ameaça contra a sogra, Rosineide de Oliveira Vasconcelos. João Luiz foi acompanhado pelos desembargadores Fábio Bittencourt, Elisabeth Carvalho, Paulo Lima e Pedro Augusto Mendonça, que anteciparam os seus votos. 

A defesa afirma que o caso não se trata de violência doméstica e não se enquadra na Lei Maria da Penha. Segundo Palmeira, o desentendimento foi gerado por uma discussão acerca de “relação negocial sobre uma compra de um apartamento”. O prefeito alega que as agressões foram iniciadas pela esposa, e ele apenas se defendeu. A defesa pede a soltura do acusado e a rejeição da denúncia. 

Matéria referente ao processo nº 0800093-63.2017.8.02.9002

 

Primeira Edição © 2011