Mais Escola para os Pais Otários por favor...

02/08/2017 12:59

A- A+

Palpite Social

compartilhar:

É de impressionar a quantidade de pais sem qualidade alguma no trato dos filhos quando o assunto é Escola, seja com os estudos, ou esportes, e nesse último então, o que dar pra perceber é que quando inicia a temporada dos jogos internos dos filhos, os pais se fazem presentes na arquibancada, não apenas para torcer, o que é de grande valia para toda e qualquer criança, ou adolescente, mas sim vão investidos de muito senso competitivo, querendo a todo custo que os filhos sejam vitoriosos, a todo custo, mesmo que isso custe o ferimento no adversário, não apenas no corpo, mas na alma mesmo, com humilhações, palavrões de baixíssimo calão, sem necessidade alguma disso, mesmo que ali estivesse participando de um Pan Americano. Sem contar que não conseguem sequer, pensar nos outros pais, que estão na mesma arquibancada, e que têm de se deparar com tamanha falta de respeito, educação, bom senso comum.

Um absurdo!

Pra mim, e para muitos, são pais frustrados, que na infância ou adolescência, não conseguiram atingir o objetivo desejado, a tão sonhada medalha, ou, quando em algum momento colocaram no peito, foi por meio abusivo, humilhante, desonesto. Não sentiram e não sabem qual o verdadeiro gosto da vitória pela garra, pelos treinos realizados.

Imaginar que até nas competições corporais, individuais, de altíssimo nível como é o UFC, por exemplo, os próprios adversários, mesmo sangrando, com parte do rosto desfigurado, ou até sem ficar de pé direito, se tratam com maestria, e respeito pelo vencedor.

É de ficar boquiaberto quando vamos aos ginásios ou quadras de escolas, e nos deparamos com tipos de pais, que são menores que seus filhos, sem valor algum, e que deixam os “pais com noção” preocupados, pois estes manés, estão "educando" esses atletas mirins, sem que os mesmos adquiram o famoso FairPlay.

São pais otários, indignos de qualquer medalha... Escola para eles, por favor!

Sentimento de competição é bom sim, só que quando conduzida de maneira que não interfira no próximo, quando o respeito às regras do jogo e da vida não são esquecidos.

Já podemos imaginar, nesses ginásios e quadras de escolas, o adulto que se tornará por conta dessa medíocre "educação" que recebe.

Crie seu filho para ser um humano decente, competidor sim, mas respeitador acima de tudo. Para olhar as pessoas como iguais, pois o Brasil, isso mesmo, o Brasil, já tá bem povoado de miseráveis, sem noção... De pais otários.

 

 

Primeira Edição © 2011