Kevin Kline dá um grande show na versão de 'Present Laughter'

11/06/2017 14:53

A- A+

Estadão Conteúdo

compartilhar:

Um outro acontecimento na Broadway no momento é a remontagem de Present Laughter, comédia de 1943 do inglês Noël Coward (1899-1973), com elenco liderado por ninguém menos que Kevin Kline. 

Jamais encenada no Brasil, esta peça, assim como quase toda a obra de Coward, pertence ao rol de obras conhecidas como "alta comédia", ou seja, peças nas quais as situações cômicas são geralmente muito mais do que simplesmente ‘piadas’, mas fruto de uma trama sofisticadamente urdida, com personagens geralmente da alta classe que, expostos ao ridículo de maneira sutil pelo autor, onde o enredo passa longe do apelo popularesco e acessível da comédia de costumes. 

Mas o que interessa aqui é ver Kevin Kline dando um show de interpretação em duas horas e meia de espetáculo. Kline é Deus em cena; tanto na parte de entrega do texto extremamente dúbio do personagem, como era de se esperar, mas também mostrando dotes de um comediante físico que não é o que se espera dele normalmente. 

Pois Kevin Kline cai no chão, tropeça, rola do sofá, pisa em falso, abusa de gags e maneirismos inesperados numa peça com as características descritas acima, mas tudo com uma classe e uma verdade que nos faz pensar numa mistura de Paulo Autran com Lúcio Mauro, Raul Cortez com Jorge Dória, Edwin Luisi com Agildo Ribeiro. Kevin Kline é minha aposta para o Tony de Melhor Ator de peça não musical para o Tony de logo mais. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Primeira Edição © 2011