Investimento potencializa setor turístico e dribla cenário de crise

Estudo classifica país como a 10ª maior indústria de turismo do mundo

17/05/2017 15:36

A- A+

Agência Alagoas

compartilhar:

Um estudo publicado dia 11 deste mês, no site HowMuch.net, revelou que, atualmente, o país é a 10ª maior indústria de turismo no mundo. O Produto Interno Bruto (PIB) do turismo no Brasil é de cerca de $ 56,3 bilhões, algo em torno de R$ 177 bilhões.

O Governo de Alagoas vem potencializando investimentos no setor turístico, com estratégias de marketing promocional e a divulgação do destino nos mercados interno e externo, ampliação da malha aérea e a prospecção de novos empreendimentos hoteleiros.

As ações implementadas em Alagoas têm gerado bons frutos. Os resultados obtidos pelas duas maiores operadoras de viagem do país exemplificam esse momento. A Empresa FlyTour Viagens vendeu 50 mil passagens aéreas para Alagoas no último ano, elevando o número em 45%, na comparação com 2015, tornando o destino o segundo mais procurado na operadora.

Já os dados da CVC revelam que Alagoas foi o principal destino em arrecadação no Brasil e o segundo colocado em vendas na empresa.

“Alagoas é, historicamente, uma das regiões preferidas do cliente CVC em férias. Afinal, além da hospitalidade do povo alagoano, o Estado tem o que todo brasileiro ama: praias belíssimas, sol quase o ano inteiro, boa gastronomia, bons hotéis, atrativos para todas as idades, sem contar a facilidade de acesso a partir de várias cidades do Brasil e pacotes de viagens para todo tipo de viajante” disse o diretor-geral de Produtos Nacionais da operadora de viagens CVC, Claiton Armelin.

Atualmente, o Estado possui 439 empreendimentos de hospedagem, entre pousadas, hotéis e hostels, totalizando mais de 31 mil leitos. Alagoas tem, ainda, 16 meios de hospedagens em construção que, juntos, adicionarão cerca de 2.200 novos leitos até 2018.

“O turismo é fonte fundamental para o nosso desenvolvimento econômico e social e transforma a vida de milhares de pessoas. As conquistas alcançadas no setor são fruto de um trabalho muito forte iniciado pelo Governo do Estado, com a parceria de operadoras, aliado a um plano estratégico de marketing promocional”, afirmou o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Helder Lima.

A malha aérea alagoana foi ampliada graças às assinaturas das concessões do regime especial do ICMS sobre o QAV, o Querosene da Aviação, para as empresas aéreas. As concessões reduziram de 17% para 12% o valor da tributação sobre o combustível das aeronaves que reabastecerem em Alagoas, fato que posicionou o Estado como um dos destinos mais competitivos para atração de voos, uma vez que o combustível representa 35% do valor gasto pelas companhias na operação de um voo.

O setor turístico local recebe ainda incentivos fiscais do Programa do Desenvolvimento Integrado (Prodesin), como o diferimento de ICMS na compra de bens destinados ao ativo fixo.

Para o presidente do Maceió Convention & Visitors Bureau (MCVB), Glênio Cedrim, o turismo em Alagoas vem crescendo e se tornando uma alternativa assertiva para a economia local, pois tem catalisado a oferta e a demanda dentro do segmento.

“O Governo do Estado, por meio da Sedetur, tem alinhado as articulações com os atores do trade turístico, o que é crucial para o desenvolvimento e para o fortalecimento de toda uma estrutura. Turismo se faz com parcerias e, só assim, os investimentos são captados. A partir disso, ocorre o aumento do fluxo de visitantes e a consequente ampliação da atividade turística no Estado”, afirmou Glênio Cedrim.

Primeira Edição © 2011