Delações da Odebrecht: ex-deputado Abelardo Lupion é suspeito de receber R$ 250 mil para campanhas eleitorais

13/04/2017 13:51

A- A+

G1

compartilhar:

ex-deputado federal Abelardo Lupion (DEM-PR), atual presidente da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), é citado por um dos delatores da Odebrecht por ter recebido R$ 250 mil, não declarados à Justiça Eleitoral, para duas campanhas eleitorais.

O colaborador Valter Luís Arruda Lana, ex-diretor da Odebrecht na Região Sul, menciona dois repasses de valores não contabilizados feitos a Lupion pelo Grupo Odebrecht. Segundo ele, foram R$ 150 mil para as eleições de 2010, quando ele foi eleito deputado federal, e R$ 100 mil nas eleições municipais de 2012.

Os repasses, segundo a narração do delator, teriam sido autorizados pelo ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura Benedicto Júnior e operacionalizados por Hilberto Silva, que comandou o Setor de Operações Estruturadas. O departamento era o local usado pela empresa para operar o repasse de quantias de propina a políticos e funcionários públicos.

Foi na casa de Benedicto Júnior, durante a 23ª fase da Operação Lava Jato, que foi apreendida a chamada planilha da Odebrecht, onde constavam vários apelidos, nomes de políticos e de partidos políticos.

Como Lupion não possui mais foro privilegiado, a Procuradoria-Geral da República solicitou que as informações sejam enviadas à Procuradoria da República no Paraná.

Segundo a petição do Supremo Tribunal Federal (STF), os dois termos de declaração do ex-executivo que citam Lupion devem ser encaminhados à Seção Judiciária do Paraná, com cópia à Procuradora da República no estado.

Abelardo Lupion disse à RPC Curitiba que repudia qualquer menção ao nome dele nas delações e afirma que nunca recebeu dinheiro ou doações de forma indevida e que todas as contas dele relacionadas à campanha foram aprovadas sem ressalvas pelos órgãos competentes.

Primeira Edição © 2011