As cinco melhores cidades com até 500 mil habitantes para morar

26/12/2016 15:05

A- A+

Veja

compartilhar:

Quanto maior a cidade, maiores os salários e melhores os serviços, certo? Nem sempre. Dados do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), referência usada para medição de qualidade de vida de uma região, mostra que os cinco melhores municípios para se viver no Brasil, levando em consideração a saúde (expectativa de vida da população), educação e renda, têm menos de 500 mil habitantes.  Conheça 32 cidades com as melhores avaliações, segundo o IDH, e menos de meio milhão de moradores.

São Caetano do Sul

Colada à capital paulista, a cidade de São Caetano do Sul lidera o ranking da cidade com melhor qualidade de vida do país. Apesar de ter apenas 15 quilômetros quadrados e cerca de 157 mil habitantes, tem jeitão de metrópole: é altamente verticalizada e tem uma frota de  mais de 100 mil veículos. Além de ter sido o berço da indústria automobilística do país, o alto poder aquisitivo de seus moradores justifica a grande quantidade de veículos. A renda de seus moradores, acima dos R$ 2.000 per capita ao mês, é o principal indicador no ranking do IDH, além da alta expectativa de vida ao nascer, de 78,2 anos, e ótimos resultados na área de educação.

Águas de São Pedro

Com apenas 3,2 quilômetros quadrados e menos de 3.100 moradores, a pequena Águas de São Pedro (a 182 km da capital paulista) tem  indicadores de fazer inveja às grandes metrópoles. Tem os melhores resultados em avaliações de educação no país, tanto no ensino fundamental quanto médio, com os alunos tendo aulas de reforço, música e esporte, o que já lhe garantiu destaque na imprensa internacional: do jornal espanhol “El País” ao alemão “Deutsche Welle”.  Além disso, a expectativa de vida de sua população é uma das mais altas do Brasil, 78,4 anos, e a renda per capita ao mês é de R$ 1.580,72. Apesar de pacata e ter o turismo como principal fonte de renda, é uma importante estância hidromineral, a cidade aposta na tecnologia _ tem câmeras de segurança e sensores para estacionamento e as consultas na rede pública de saúde é toda online.

Florianópolis

Considerada um dos principais pontos turísticos do país, Florianópolis investe na qualidade de vida de sua população e na educação _ o que lhe assegura o terceiro lugar no ranking do IDH brasileiro. São quase 462 mil habitantes em cerca de 440 quilômetros.  A expectativa de vida ao nascer é de 77,4 anos, renda per capita ao mês de quase R$ 1.800 e bons indicadores de educação (mais de 70% dos jovens de 15 a 17 anos têm o ensino fundamental completo).

Balneário Camboriú

A cidade de menos de 44 quilômetros quadrados no litoral de Santa Catarina, que no verão chega a receber quatro milhões de turistas do Brasil e do exterior, exibe os prédios mais altos do país e praias ainda conservadas, que atraem de surfistas a aposentados. Considerado o município com ótima infraestrutura urbana, Balneário Camboriú aparece em quarto lugar no ranking do IDH principalmente por conta da expectativa de vida ao nascer de seus moradores: 78,62 anos. A renda per capita ao mês é de R$ 1.625,59 e 93% das crianças de cinco a seis anos estão na escola. A cidade de 124.557 habitantes tem temperatura agradável, em média de 20 graus.

Vitória

Uma das cidades mais antigas do país, Vitória ainda preserva a qualidade de suas praias e parte de seu patrimônio cultural e arquitetônico. É a segunda melhor capital do Brasil para se viver, segundo os indicadores do IDH, sendo que a renda da população (R$ 1.866,58 per capita ao mês) é o que mais pesa para garantir a colocação, seguida pela longevidade (76,28 anos) e educação (97,9% das crianças de cinco a seis anos estão na escola). Sua economia é impulsionada pelos sete portos espalhados pelos 417 quilômetros de litoral e 100% da sua população de 352.104 habitantes vive na zona urbana, sendo que 99% dos domicílios têm coleta de lixo, água encanada e luz elétrica.

Ranking IDHM 2010 Município IDHM 2010 População IBGE 2014
1 º São Caetano do Sul (SP) 0.862 157,205
2 º Águas de São Pedro (SP) 0.854 3,073
3 º Florianópolis (SC) 0.847 461,524
4 º Balneário Camboriú (SC) 0.845 124,557
5 º Vitória (ES) 0.845 352,104
6 º Santos (SP) 0.84 433,565
7 º Niterói 0.837 495,470
8 º Joaçaba (SC) 0.827 28,705
9 º Jundiaí (SP) 0.822 397,965
10 º Valinhos (SP) 0.819 118,312
11 º Vinhedo (SP) 0.817 71,217
12 º Araraquara (SP) 0.815 224,304
13 º Santana de Parnaíba (SP) 0.814 123,825
14 º Nova Lima (MG) 0.813 88,672
15 º Ilha Solteira (SP) 0.812 26,242
16 º Americana (SP) 0.811 226,970
17 º São José (SC) 0.809 228,561
18 º Maringá (PR) 0.808 391,698
19 º Blumenau (SC) 0.806 334,002
20 º Presidente Prudente (SP) 0.806 220,599
21 º Rio Fortuna (SC) 0.806 4,569
22 º Assis (SP) 0.805 100,911
23 º São Carlos (SP) 0.805 238,958
24 º Rio Claro (SP) 0.803 198,413
25 º Jaraguá do Sul (SC) 0.803 160,143
26 º Rio do Sul (SC) 0.802 66,251
27 º Bauru (SP) 0.801 364,562
28 º São Miguel do Oeste (SC) 0.801 38,575
29 º Pirassununga 0.801 74,128
30 º Concórdia (SC) 0.8 72,073
31 º Vila Velha (ES) 0.8 465,690
32 º Taubaté (SP) 0.8 299,423

Primeira Edição © 2011