Dicas para alimentar o seu pet em dias de frio

Assim como os humanos, cães e gatos ficam mais expostos a doenças em épocas de baixa temperatura e exigem alguns cuidados de seus donos

09/09/2016 16:19

A- A+

Grupo Imagem

compartilhar:

Fator característico do inverno, as baixas temperaturas ainda devem se fazer presentes em muitos momentos do ano. Com um clima cada vez mais “confuso”, as mudanças bruscas no tempo são extremamente prejudiciais aos seres humanos, especialmente às crianças, mas o que muitos não sabem é que também podem afetar diretamente os animais domésticos.

A temperatura normal dos cães e gatos varia entre 37,5° C e 39,5° C, o que significa que, se estiver 7° C do lado de fora, eles vão precisar gastar muita energia para manter o corpo quente. “Assim como ocorre com as pessoas, as baixas temperaturas aumentam o risco de doenças nos pets, e isso obriga os donos a ter alguns cuidados especiais com alimentação, ingestão de líquido e até com o conforto do animal”, explica Patrícia Kashivagui, veterinária da fabricante de alimentos para cães e gatos Magnus.

Pensando na saúde dos bichinhos, a especialista preparou algumas dicas fundamentais para os dias de frio:

1 - As doenças mais comuns nesses períodos são tosse, para os cães, e rinotraqueíte, para os gatos.  É importante sempre manter os animais vacinados e procurar um veterinário quando os primeiros sintomas aparecerem;

2 - Para que os bichos comam mais, é fundamental oferecer alimentos com alta palatabilidade. Porém o dono precisa estar atento à quantidade, para não colaborar com a obesidade. A dica é dar uma quantidade, no máximo, 30% superior à ofertada em dias de calor;

3 – Sempre disponibilize água fresca à vontade. Os gatos, por exemplo, adoram uma fonte de água corrente e chegam a beber o dobro do líquido. Cães são menos exigentes;

4 - Sempre que possível, deve-se utilizar uma ração super premium. Com uma alimentação de melhor qualidade, o sistema imunológico fica mais preparado para enfrentar o frio, inclusive o dos pets que vivem fora de casa e ficam mais expostos ao tempo.

 

Primeira Edição © 2011