204 bolsas são oferecidas para estudantes do ensino médio

09/05/2015 11:30

A- A+

Agência Alagoas

compartilhar:

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal) lançou edital do Programa de Bolsas de Iniciação Científica Jr. (Pibic Jr). Ele é voltado para alunos do ensino médio ou profissionalizante, matriculados na rede pública do Estado.

 

Os estudantes deverão passar por provas de raciocínio lógico e interpretação de texto, para então serem vinculados a um projeto de pesquisa. Serão 90 bolsas disponibilizadas para orientadores vinculados à Universidade Federal de Alagoas (Ufal), 70 para o Instituto Federal de Alagoas (Ifal) e 44 para a Universidade Estadual de Alagoas (Uneal).

 

Os professores podem submeter seus projetos de pesquisa até o dia 15 de junho. Os critérios de seleção e o cronograma devem ser conferidos no edital, disponibilizado no site da Fapeal

 

A iniciativa visa despertar a vocação científica e incentivar talentos potenciais entre estudantes do ensino médio e profissional da rede pública, mediante sua participação em atividades de pesquisa científica e tecnológica, orientadas por pesquisador qualificado, em instituições de ensino superior ou institutos/centros de pesquisas.
 

Oportunidade

As bolsas de pesquisa do Pibic Jr. têm pagamento mensal no valor de R$ 100,00, com duração de 12 meses, não podendo ultrapassar o tempo regular do curso. O bolsista deve estar matriculado no ensino médio ou profissionalizante equivalente.

 

Os recursos são fruto de um acordo de cooperação com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), orgão ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

 

A ação está em sintonia com uma das prioridades da atual gestão da Fapeal, que é a de contribuir com a política pública para a educação do governo de Alagoas, através de colaboração com a Secretaria de Estado da Educação.

 

O diretor científico da Fundação, João Vicente Lima, pontua que sensibilizar os alunos ainda no ensino médio é uma poderosa ferramenta de formação do público que vai cursar a graduação e traz resultados positivos. “É uma experiência que ajuda esses jovens a tomar decisões importantes que têm a ver com a escolha de um curso superior e a descoberta de sua vocação”, acredita o professor.

Primeira Edição © 2011