Bicentenário de Maceió será homenageado pelo Pinto da Madrugada

Desfile deve contar com 600 músicos divididos em 15 orquestras; orlas de Pajuçara e Ponta Verde terão novos atrativos

29/01/2015 06:30

A- A+

Redação

compartilhar:

Sem perder o ritmo das grandes atuações nas prévias carnavalescas de Maceió, um dos mais tradicionais blocos da cidade, Pinto da Madrugada, este ano vai  homenagear os 200 anos de história do “Paraíso das Águas”, onde vai levar muita  animação às orlas de Pajuçara e Ponta Verde  no dia 7 de fevereiro.

De acordo com a organização do bloco, os foliões podem esperar boas surpresas durante o desfile que deve contar com 600 músicos divididos em 15 orquestras, além de muita alegria e frevo. Assim como nas edições anteriores, o bloco conta com o apoio da Prefeitura de Maceió, por meio da Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC).

Antes do desfile oficial, que ocorre na consagrada prévia carnavalesca que há anos reúne milhares de maceioenses e turistas, o bloco já começará a aquecer os foliões no próximo sábado (31) com o Munguzá do Pinto, que tem início previsto para as 7h em frente ao Hotel Ponta Verde. Segundo destaca Braga Lyra, um dos organizadores dos eventos, a prévia e o bloco já se tornaram festas tradicionais do Carnaval alagoano.

Braga afirma que, com o passar dos anos, o Pinto tem alcançado um público cada vez maior e é, inclusive, repercutido pela imprensa nacional. Para ele, o Munguzá e o Pinto, além de alegrar os maceioenses, tornaram-se atrativos aos turistas que planejam visitar Alagoas neste período. “Chegamos aos 16 anos de uma festa que se tornou ponto de encontro entre amigos, famílias e amores. Durante todo este período, nunca registramos qualquer desordem. Apenas muita alegria, público animado e frevo no pé”, disse.

Sobre a prévia do bloco, o organizador explica que, assim como nas edições anteriores, haverá a premiação para quem comer a maior quantidade de canecas do típico prato nordestino. Serão entregues as tigelas de ouro, prata e bronze. Quanto ao Pinto, no dia 07, Braga explica que neste ano o bloco não venderá camisas e a expectativa é de superar a média de público registrada em 2014, quando cerca de 200 mil foliões caíram no frevo durante o desfile.

O objetivo da organização é repetir o formato do ano passado, com 600 músicos divididos em 15 orquestras. “Esperamos que o público compareça com fantasias irreverentes e muita alegria. E todos podem aguardar boas surpresas em homenagem aos 200 anos de Maceió”, acrescentou Braga.

#Com assessoria

Primeira Edição © 2011