Tradições populares ganham vida na galeria de artes visuais a céu aberto

30/10/2013 14:55

A- A+

Ascom FMAC

compartilhar:

Guerreiros multicoloridos, rodopiar de saias de baianas e negas da costa, segredos sob o véu do Mané do rosário, explosão de cores e ditos populares na la ursa e até o som dos pífanos parecem brotar em meio a uma das principais vias urbanas de Maceió. O corredor viário que liga os bairros de Jaraguá e Pajuçara constitui a única galeria a céu aberto da cidade, um verdadeiro presente para moradores e visitantes, fruto da parceria entre a Prefeitura de Maceió e 13 talentosos artistas visuais, que concluem hoje (30) a ocupação artística do local.

Foram mais de 10 dias de trabalho desde o início da revitalização da galeria até hoje, quando os artistas Persivaldo Figueroa, Achiles Escobar, Rosivaldo Reis, Levy Paz, Mirna Maracajá, Sandra Neves, Emerson Magalhães, Adriana Jardim, Pedro Lucena, Herbert Loureiro, Edmilson Oliveira e Izael Gomes devem concluir os trabalhos na Galeria de Artes Visuais a Céu Aberto.

A curadora da ação, Marta Arruda, também é artista visual e responsável pelo projeto Alagoas Presente. Foi ela que há cerca de 15 anos deu início a primeira versão da galeria com uma ação coletiva intitulada Arte na Rua. Desde então, uma segunda edição foi apoiada pela Prefeitura de Maceió no ano de 2007, quando o tema de inspiração para os artistas foi a Cultura Afrobrasileira.

“Passados seis anos desde a última intervenção, acreditamos que era mesmo hora de renovar e dar novas oportunidades de manifestação aos artistas”, afirma.

Para Marta Arruda a galeria a céu aberto é mais que uma vitrine para os artistas locais, é uma ação de democratização do acesso às artes visuais. “Durante esses dias de trabalho temos recebido retorno dos mais diversos públicos. As pessoas passam de carro e gritam elogios, outros passam caminhando, ou de bicicleta e também demonstram gostar do que vêem”, diz.

A ação da Prefeitura, capitaneada pela Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC), está afinada com a política cultural do município, que dentre outras metas, visa garantir o acesso de todos à cultura. Segundo o presidente da FMAC, Vinicius Palmeira, manter uma galeria de artes visuais a céu aberto proporciona muito mais que o embelezamento da cidade.

“Estamos educando e sensibilizando o olhar da nossa gente para as artes visuais e ao mesmo tempo eternizando nossas tradições populares que aparecem retratadas nas obras”, explica. 

Primeira Edição © 2011