Rádio Primeira Edição - Ouça agora!

notícias > Meio-ambiente setas

PUBLICIDADE

Anvisa: resíduos de agrotóxicos estão presentes em 29% dos alimentos

O atual relatório traz o resultado de 3.293 amostras de 13 alimentos monitorados, incluindo arroz, feijão, morango, pimentão, tomate, etc.

30/10/2013 12:02

A- A+

Terra

compartilhar:

Eco Desenvolvimento

Pimentão foi o produto analisado que teve o maior número de amostras com irregularidades em 2011

Sabe aquele pimentão que você costuma usar para dar um toque especial na salada? Não gosta muito de pimentão? E de cenoura, pepino, alface e morango? Pois saiba que, embora esses alimentos sejam saudáveis, boa parte deles pode conter resíduos de agrotóxicos, segundo revela o resultado do monitoramento do último Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (2011/2012), da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Divulgada nesta quarta-feira, a pesquisa aponta que 36% das amostras de 2011 e 29% das amostras de 2012 apresentaram a presença de agrotóxicos. Na avaliação da agência, é preciso investir na formação dos produtores rurais e no acompanhamento do uso do produto.

Existem dois tipos de irregularidades avaliadas, uma quando a amostra contém agrotóxico acima do limite máximo de resíduo permitido e outra quando a amostra apresenta resíduos de agrotóxicos não autorizados para o alimento pesquisado. O levantamento ressalta ainda que dois agrotóxicos nunca registrados no Brasil, o azaconazol e o tebufempirade, foram encontrados nas amostras de alimentos, o que pode significar que estes alimentos entraram no país contrabandeados.

Em 2011 o pimentão foi o produto analisado que teve o maior número de amostras com irregularidades. Das 213 amostras analisadas, 84% tiveram uso de agrotóxico não autorizado no Brasil, 0,9% tinham índices acima do permitido e 4,7% tinham as duas irregularidades. Em seguida vieram cenoura, com 67% de amostras irregulares; pepino, com 44%, e a alface, com 42%. Em 2012, o morango apareceu com 59% de irregularidades nas amostras e novamente o pepino, com 42%.

Lavagem é insuficiente
A agência explica que alguns agrotóxicos aplicados nos alimentos agrícolas e no solo têm a capacidade de penetrar em folhas e polpas. Por isso, a lavagem dos alimentos em água corrente e a retirada de cascas e folhas externas, apesar de contribuem para a redução dos resíduos de agrotóxicos, são incapazes de eliminar aqueles contidos em suas partes internas.

O atual relatório traz o resultado de 3.293 amostras de 13 alimentos monitorados, incluindo arroz, feijão, morango, pimentão, tomate, dentre outros. A escolha dos alimentos foi baseada nos dados de consumo levantados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na disponibilidade dos alimentos nos supermercados e no perfil de uso de agrotóxicos nos alimentos.

Para a Anvisa, o aspecto positivo do programa é a capacidade dos órgãos locais em identificar a origem do alimento e permitir que medidas corretivas sejam adotadas - prática que vem aumentado. Em 2012, 36% das amostras puderam ser rastreadas até o produtor e 50% até o distribuidor do alimento.

A Anvisa coordena o programa de análise de resíduos em conjunto com as vigilâncias sanitárias dos estados e municípios participantes, que fizeram os procedimentos de coleta dos alimentos nos supermercados e de envio aos laboratórios para análise. Assim, é possível verificar se os produtos comercializados estão de acordo com o estabelecido pela agência. 

* campos obrigatórios

  • Enviar »

@primeiraedicao seta

anterior proximo
  • João Julio da Silva

    Atriz que contracenou com Mel Gibson morre aos 21 anos http://t.co/8DUA1S4lxg via @primeiraedicao

  • João Julio da Silva

    Oficial: Real Madrid anuncia a contratação de James Rodríguez http://t.co/HeYU12i6XO via @primeiraedicao

  • João Julio da Silva

    Ariano Suassuna está em coma e respira com ajuda de aparelhos http://t.co/TyscjO2XAs via @primeiraedicao

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Primeira Edição © 2011

Plus! Agência Digital