Protetores de animais realizam primeiro encontro em Maceió

04/10/2013 06:11

A- A+

Divulgação

compartilhar:

A proteção animal ganha cada vez mais espaço em Alagoas. E para tornar esse movimento conhecido e arrecadar fundos para a causa animal, um grupo de voluntárias realiza o I Encontro das Protetoras Independentes de Maceió. O evento acontece no próximo sábado, dia 05 de outubro, a partir das 15h, no estacionamento das Casas Jardim, da Av. Fernandes Lima (próximo ao Tribunal de Contas).

Aberto ao público, o evento contará com uma programação variada, com venda de produtos diversos como bijuterias, artesanato, artigos para presente, produtos para pets; uma feira de adoção de animais também acontecerá no local. “Nós pretendemos divertir os visitantes com sorteio de brindes, inclusive de um tablet, bar ao ar livre, e uma boa música ao vivo com Luiz Pompe”, afirma umas das organizadoras do evento, Eliane Ucha.

A protetora Monique Taciane esclarece, “este evento nos ajudará com os custos que temos com clínicas, medicamentos e ração para os animais que recolhemos nas ruas em feridos ou abandonados”. Naíne Teles, que também faz trabalho voluntário como protetora informa que não é nada fácil proteger animais. “São muitos casos de agressão, abandono e sofrimento, contamos apenas com a ajuda de doadores, pessoas que gostam de animais como nós e essa é uma oportunidade de reuni-los”, afirma.

Você sabe o que é Proteção Animal?

No Brasil a legislação que pune os crimes contra animais domésticos e domesticados são muito brandas, é muito difícil alguém ir para a prisão por maus-tratos ou morte de animais.

Em paralelo a isso, existem pessoas que trabalham de forma voluntária ou em ONGS que se preocupam com o bem-estar animal, são os PROTETORES DE ANIMAIS. Fazendo o papel do poder público, os protetores recolhem animais das ruas, atropelados, doentes, abandonados, maltratados, estuprados e tentam dar um pouco de dignidade e amor a esses seres inocentes.

Os protetores, com recursos próprios ou através de doações, resgatam os animais e levam para consultas e tratamentos em clínicas veterinárias particulares. É um trabalho de formiguinha, que entristece e revolta, pois são muitos casos de violência, mas também reserva muita alegria, quando cães e gatos se recuperam e conseguem superar os traumas após a adoção, com sua nova família.

Em Alagoas esse trabalho de proteção animal existe, realizado por profissionais de diversas áreas, mas que tem em comum o amor pelos animais. E para que esse trabalho continue precisamos da ajuda de todos! É possível contribuir de diversas formas: com caronas, remédios, ração, dinheiro, denúncias, lar temporário, adoção, carinho... Informações: moniquetaciane@hotmail.com.

Primeira Edição © 2011