Cine Sesi Cultural exibe cinema gratuito em Boca da Mata neste fim de semana

O projeto Cine Sesi Cultural está completando uma década e percorrerá, até julho, 16 municípios do interior alagoano levando longas e curtas-metragens em exibições abertas para a população.

04/06/2013 11:29

A- A+

Divulgação

compartilhar:

O Cine Sesi Cultural está completando dez anos de estrada levando a sétima arte para cidades do interior do Brasil que não possuem salas de cinema ou cujas salas encontram-se desativadas. Em Alagoas, o projeto chega a sua sétima edição, que prossegue neste final de semana, de 7 a 9 de junho, no município de Boca da Mata, com sessões gratuitas na Praça 11 de Novembro. Até julho deste ano, 16 municípios alagoanos serão contemplados pelo projeto. Na programação, serão projetados três curtas nacionais e três longas-metragens, sendo dois brasileiros e uma produção internacional com cópia cedida especialmente para o projeto pela Disney (Enrolados), com exibições começando sempre às 18h30. O Cine Sesi Cultural é realizado pelo SESI e idealizado pela diretora de criação da Aliança Comunicação e Cultura, Lina Rosa Vieira.

Esta sétima edição do Cine Sesi Cultural iniciou em 15 de março, e já esteve em Arapiraca, Poço das Trincheiras, Canapi, Senador Rui Palmeira, Lagoa da Canoa, Feira Grande, Traipu, Porto Real do Colégio, Junqueiro, Limoeiro de Anadia e Taquarana. E as próximas cidades que receberão o projeto são Atalaia, Capela, Messias e Passo de Camaragibe. O Cine Sesi Cultural é uma espécie de “cinema de guerrilha”, sendo um projeto vanguardista na iniciativa de levar projeções cinematográficas a lugares que não possuem salas de cinema em funcionamento. Algumas cidades por onde o projeto passou tiveram suas salas de cinema reativadas, como o município alagoano de Quebrangulo, terra natal de Graciliano Ramos e das cidades de Pirapora (MG), Salgueiro (PE), Triunfo (PE) e Garanhuns (PE). Entre 2002, quando foi criado, até hoje, o projeto já passou por 603 cidades do interior – algumas dessas cidades mais de uma vez - de 11 estados do País, atingindo um público de mais de quatro milhões de pessoas.

Os filmes são exibidos ao ar livre em área cedida ao Sesi, em acordo com a prefeitura local. Como cinema combina com pipoca, serão distribuídos sacos de pipoca para o público. “Ao proporcionar a experiência cinematográfica dentro da comunidade, o Cine Sesi comprova que há espaço para a inserção de equipamentos que tornem as exibições periódicas. O projeto tem como intenção ainda proporcionar ao interior do País, que tanto inspira as produções de cinema nacional, a possibilidade de se enxergar na grande tela, num belo espelho de culturas, cenários, histórias e personagens semelhantes ao povo do lugar; além de abrir a possibilidade para uma viagem inusitada diante de outras experiências e lugares”, reflete Lina Rosa, idealizadora do projeto e diretora de criação da Aliança Comunicação e Cultura.
Em cada um dos três dias de exibição serão apresentados um curta e um longa-metragem. Em Boca da Mata, na sexta-feira, o público confere o curta-metragem Tyger (SP) e o longa O Homem do Futuro (SP); no sábado, o curta O que lembro, tenho (AL) e o longa-metragem O Palhaço (SP) e no domingo, o curta de animação Vida Maria (CE) e o longa Enrolados (EUA).


ESPECTADORA ESPECIAL

As exibições em Boca da Mata terão a presença especial da atriz protagonista do curta alagoano O que Lembro, Tenho. Premiada como melhor atriz no Festival do Júri Popular e na 3ª Mostra Sururu de Cinema Alagoano, Anita das Neves pisará no tapete vermelho do Cine Sesi Cultural para assistir sua própria atuação em praça pública, diante de seus conterrâneos, no sábado (8), um dia depois de completar 75 anos de idade. A atriz é moradora da zona rural de Boca da Mata, e somente conheceu uma tela de cinema depois de se tornar atriz, aos 74 anos. 

Primeira Edição © 2011