Romney e Obama brigam por votos de eleitores indecisos nos EUA

O republicano Mitt Romney e o democrata Barack Obama vão se concentrar no corpo-a-corpo com os eleitores dos estados indecisos.

24/10/2012 05:29

A- A+

Bom Dia Brasil - G1

compartilhar:

Nos Estados Unidos, os candidatos à presidência começaram uma maratona de comícios e aparições públicas. Faltam duas semanas para a eleição. Na reta final da campanha, Mitt Romney e Barack Obama estão na briga pelo voto dos indecisos.

O republicano Mitt Romney e o democrata Barack Obama vão se concentrar no corpo-a-corpo com os eleitores dos estados indecisos: Nevada, Colorado, Iowa, Winsconsin, Ohio, Virginia, New Hampshire e Flórida.

Nos Estados Unidos, a eleição é indireta e dividida por estados. O candidato a presidência escolhido em Nova York, por exemplo, leva todos os votos do colégio eleitoral do estado. O presidente é eleito quando consegue a maioria dos 538 votos divididos entre os 50 estados americanos.

Os dois candidatos iniciaram na terça-feira (23) uma maratona pelos estados indecisos. Uma ofensiva que vai se manter nessas duas últimas semanas de campanha. Até o fim de quarta (24), Barack Obama e Mitt Romney terão visitado cinco dos oito estados que devem decidir a eleição.

Na terça, Barack Obama começou a manhã na Flórida e discursou à tarde em Ohio. Aproveitou para ironizar o adversário. Disse que Romney voltou a ter amnésia no debate, ao defender a contratação de professores e o corte de impostos para os mais pobres, medidas que sempre criticou.

Romney passou o dia em Nevada, outro estado-chave para a eleição. O republicano disse que o presidente americano está perdido, porque em vez de apresentar propostas para o país, passa o tempo todo preocupado a criticá-lo em público.

A duas semanas da eleição, a média das pesquisas nacionais mostra Romney com 48% das intenções de voto, contra 47,1% de Obama. A partir de agora, cada dia conta como se fosse dia de eleição nos Estados Unidos. Obama e Romney vão se esforçar para não cometer erros.

Segundo analistas europeus, o vento sopra ligeiramente a favor da candidatura republicana. Nos próximos dias, uma enxurrada de números negativos na economia americana vai chegar às manchetes dos jornais. E esse clima pode afetar os eleitores e vai ficar difícil para a campanha de Obama.

Primeira Edição © 2011