Esteticista animal explica importância da higienização de animais em locais especializados

30/08/2012 09:40

A- A+

Jessica Pacheco

compartilhar:

Como você se sentiria estando sujo, com nós nos cabelos, unhas enormes e cheirando mal? No mínimo seria desconfortável, e ainda poderia contrair alguns tipos de doença de pele ou outros tipos de patologias. E, assim como qualquer pessoa, os animais domésticos, em especial os cães — já que os gatos cuidam de sua própria higienização — também precisam manter uma higienização regular por saúde, conforto e bem estar.

Miguel Góes

Contudo, um processo que parece simples para muitos, se não for bem executado, pode causar mal estar e doenças para o animal. É exatamente por isso que veterinários, clínicas e Pet Shops recomendam o visita freqüente do animal à locais especializados nesse tipo de estética de higienização, os chamados ‘banho e tosa’.

Para entender melhor o processo, o Primeira Edição foi ao Pet Shop Filhotes e Fricotes, no Conjunto José Tenório, para falar com a proprietária do local, a esteticista animal, Alessandra Almeida.

Banho

Segundo a esteticista, que trabalha na área a mais de seis anos, a finalidade maior do banho e da tosa do animal é dar o bem estar, o conforto e a higienização que o animal necessita, mas caso seja feito de ‘qualquer maneira’ pode proporcionar exatamente o contrário.

Jessica Pacheco

“É igual a um humano, se a gente lavar o cabelo direto e não enxugar o coro cabeludo, vai dar uma seborréia, certo?”, explicou Alessandra. “O pessoal quando vai dar banho no cachorro em casa, lava e depois enxuga com uma toalha por cima e acha que secou. Só que aí o couro do animal ficou úmido e isso o deixa vulnerável a várias dermatites, como a própria seborréia”, disse. “Tem que secar com o secador e na temperatura certa para não prejudicar o animal, depois escovar direitinho para que o pêlo não dê ‘nós’, caso contrário tem que pelar o animal, já que os ‘nós’ são sempre na raiz do pêlo”, resumiu a esteticista.

Miguel GóesPara a esteticista, o banho do animal em local apropriado é mais recomendado, pois há material específico para cada raça e tipo de animal, com pelugem grande, pequena, escura ou clara. Além disso, o cuidado em todo o processo do banho é mais especializado e com isso, há um maior cuidado.

“Para dar o banho, baixar a orelha do animal e ficar segurando para jogar a água não funciona, a água entra da mesma forma, pois o ouvido do animal é formado de cima para baixo”, explicou Almeida. “Água no ouvido é outro problema sério e incômodo para o cachorro, por isso, é necessário usar uma proteção dentro do ouvido do animal”.

Alessandra recomenda que o banho no cachorro seja semanal.

Tosa

Jessica PachecoA tosa animal, ao pé da letra, diz respeito ao corte da pelugem do animal, mas para a entrevistada, não é necessidade deixar o cachorro sempre com o pêlo baixo. ‘Basta mantê-lo confortável.

“Depende de cada animal e de como ele vive com seu dono. Se for um Maltês, Yorkshire, Shit zu, ou Llhaza Apso, que normalmente são animais de ‘madames’ e por isso sempre estão higienizados e escovados, então não precisa cortar o pêlo, até porque é da raça deles ter o pêlo caído, ‘grandão’”, explicou.

Segundo Alessandra, nesses casos dos ‘cães de madame’ e cães de raças de pelugem curta é necessário apenas manter a tosa higiênica que corresponde ao corte nas pêlos de áreas estratégicas, como a barriga, região perianal e anal. Além de olhos, orelhas rabo e patas, no caso das fêmeas.

“Cães de pelugens grandes é bom manter a tosagem higiênica, principalmente na região anal e na barriga para evitar que os donos tenham que limpá-los sempre após as necessidades”, explicou a esteticista.

Jessica Pacheco

Só nos casos de proprietários de cães que não tem tempo ou paciência de manter regular esse processo de higienização do animal, Alessandra recomenda o corte baixo na pelugem do animal.

“No poodle, por exemplo, é um cachorro mais comum e se você não mantém a higienização, a tosa, os banhos com freqüência, possivelmente nos passeios que eles fazem na rua eles pegarão carrapato, pulga. E se o dono for daqueles que não tem tempo ou paciência de cuidar do animal, nós recomendamos tosar mesmo o pêlo, pois aí fica mais fácil de controlar o aparecimento de carrapatos, até porque carrapato não acaba, controla-se”, explicou.

De acordo com a Alessandra, a tosa dos cães tem que ser realizadas em periodicamente a cada 45 dias.

Jessica Pacheco

Unhas

E a higienização dos animais não se resume ao banho e o corte do pêlo, tem também o corte das unhas. Animais com unhas grandes podem arranhar as pessoas e também podem se auto mutilar.

“A unha grande entra na pele do animal. Fica inchado na hora e inflama e só pode ser retirada com uma ‘mini cirurgia’”, disse a esteticista. “É muito importante levar o cachorro à uma Pet Shop para cortar as unhas”, finalizou.

Conformo a esteticista Alessandra Almeida, os banhos e tosas variam de valor dependendo do porte, raça e procedimento que será usado no animal, mas os preços iniciam a partir de R$ 25.

 

*Consultoria da estudante de veterinária, zooterapeuta e esteticista animal, Alessandra Almeida, proprietária do Pet Shop Filhotes e Fricotes localizado na Avenida Deputado Edson, no Conjunto José Tenório, em Maceió e uma filial no município de Capela – (82) 3328-1886 ou (82)9304.0598.

Primeira Edição © 2011