Protetores e ONGs já divulgam diversos casos de animais desaparecidos em Maceió nesse período junino

Tutora procura sua cadelinha que fugiu no dia 24, no Farol; e Protetora e ONG procuram donos de cadela encontrada na Mangabeiras

29/06/2012 08:59

A- A+

Jessica Pacheco

compartilhar:

Pesquisas mostravam e especialista alertaram sob os cuidados que tutor deve tomar com o seu animal de estimação em período de festas com muito barulho e rojões, como é o caso das festas juninas deste mês. Protetores animais e ONGS já divulgam dezenas de animais desaparecidos em Maceió nos últimos dias.

Nesse período o numero de cães desaparecidos – ou que tenham fugido, isso por que com a sensibilidade na audição quatro vezes maior do que a de um ser humano, os animais se assustam e tentam correr para se proteger e simples descuidos acabam favorecendo a fuga do animal.

“Eles conseguem escutar um som quatro vezes mais longe que o ser humano”, explicou a veterinária Rafaela Pastl em entrevista ao Primeira Edição. “Assim, eles ficam atordoados com os fogos de artifício e ao tentar se proteger correm para longe do barulho”, disse ela.

Esse foi o caso da cadelinha Fadinha, uma poodle champanhe que fugiu de sua casa na noite do dia 24.

"Ela estava com medo do barulho dos fogos, então ela aproveitou uma brechinha e fugiu, estou desesperada, pois ela faz parte da minha vida", disse Aline Albuquerque, dona do animal.

Veja Também:

Festas Juninas: época de sofrimento para os animais domésticos. Veja dicas:

Segundo a dona, Fadinha desapareceu nas imediações do Boliche Maceió, no Farol.
Quem a encontrar, entre em contado com Aline pelos números (82) 9328-8387/ 9115-4115 / 8870-5131 ou pelo email: alineadeoliveira@bol.com.br.

Ontem, a protetora animal e estudante de veterinária, Monique Taciane, encontrou uma outra poodle que estava perdida no parque do condomínio onde mora no bairro da Mangabeiras.

“É uma poodle fêmea, tamanho 1. Há encontrei ontem por voltas das 23h, mas segundo me informaram, ela estava lá desde a tarde. Ele está tosada e bem cheirosa e por isso acho que ela tem dono”, disse a protetora.

O animal está na casa da estudante que está a procura de seus donos, quem tiver alguma informação basta entrar em contato com Monique pelos números: (82) 9116.1059 / 8815.9099.

Primeira Edição © 2011