Dipp suspende decisão para libertar Cachoeira

O ministro atendeu a uma reclamação do MPF contra a conduta de Tourinho Neto, que havia dado liberdade ao contraventor na última sexta

22/06/2012 05:33

A- A+

Band

compartilhar:

O ministro Gilson Dipp, do STJ (Superior Tribunal de Justiça), suspendeu nesta quinta-feira a liminar que poderia soltar o empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. O ministro atendeu a uma reclamação do MPF (Ministério Público Federal) contra a conduta do desembargador Fernando Tourinho Neto, do TRF1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região), que concedeu a liberdade a Cachoeira na última sexta-feira (15).

A assessoria de imprensa do STJ confirma a decisão, dada no final desta tarde, mas ainda não divulgou os argumentos do ministro. Dipp foi relator no STJ na primeira tentativa de soltar Cachoeira. Na época, ele entendeu que o empresário não poderia ser solto porque oferecia risco à ordem pública.

Cachoeira está detido desde 29 de fevereiro como resultado da Operação Monte Carlo, que apurou esquema de corrupção, tráfico de influência e exploração ilegal de jogos no Centro-Oeste do país. Apesar de ter conseguido liberdade neste caso, Cachoeira não pode ser solto do Presídio da Papuda, em Brasília, porque há outro mandado de prisão contra ele.

Cachoeira também é suspeito de participar de um esquema de fraude na área de transporte público do Distrito Federal, que foi apurado pela Operação Saint-Michel. A investigação foi conduzida pela Polícia Civil do Distrito Federal e pelo Ministério Público local com informações que vieram da Operação Monte Carlo.
 

Primeira Edição © 2011