Após um mês na cadeia, Toninho Lins pode voltar a ser preso

Prefeito afastado é investigado por suposta fraude na compra de materiais de construção

22/06/2012 06:37

A- A+

Marigleide Moura

compartilhar:

Preso por decisão judicial, dia 22 de maio, sob a acusação do Ministério Público Estadual (MPE) de participar de uma fraude na venda de um terreno em Rio Largo, o prefeito afastado Toninho Lins, saiu da cadeia nesta quinta, 21 de junho, após ter um habeas corpus concedido pela justiça, mas pode ser preso outra vez.

Agora, o Grupo Estadual de Combate ao Crime Organizado (Gecoc) do MPE investiga dez processos de licitação da Prefeitura de Rio Largo e o prefeito afastado teria supostamente participado deste outro esquema fraudulento de compra de materiais de construção. O desvio de verbas públicas é de quase R$ 1 milhão.

Os processos investigados envolvem pelo menos 15 empresas. O novo pedido de prisão de Toninho Lins já se encontra com os juízes da 17ª Vara Criminal da Capital e no Tribunal de Justiça para ser analisado. No entanto, o processo só deve ser apreciado após o fim do recesso da justiça, dia 02 de julho. O desembargador responsável é o Otávio Leão Praxedes, o mesmo que revogou a prisão na quinta-feira.

Praxedes liberou o prefeito afastado por entender que ‘as provas já foram colhidas e a liberdade de Toninho Lins não afetará a ordem pública, pois não há mais propensão à prática delitiva, além do que o acusado é primário, tendo bons antecedentes’.

Acusações

Toninho é acusado pelo MP de apropriação de bens e renda pública em proveito próprio, alienação de bem público em desacordo com a lei, falsidade ideológica, dispensa ilegal de licitação e formação de quadrilha. Os vereadores do município também foram presos e são acusados de participação no esquema fraudulento.

A vice-prefeita, Fátima Correia (PSD), assumiu a função dia 11 de junho, após determinação do juiz da 2ª Vara, Ayrton de Luna Tenório. Sete suplentes de vereadores também tomaram posse e assumiram os cargos em uma solenidade na Câmara Municipal do município.

Primeira Edição © 2011