Justiça condena grupo acusado de desviar mais de R$ 3 milhões da Sesau

Depois de oito anos o resultado foi publicado no Diário Oficial da Justiça

20/06/2012 07:16

A- A+

Redação

compartilhar:

O Tribunal de Justiça de Alagoas divulgou no Diário Oficial de hoje (20) a sentença do caso de desvio de quase de R$ 3,6 milhões na Secretaria Estadual da Saúde (Sesau) em 2004. Os principais acusados foram condenados.

No processo, o principal acusado é Eduardo Martins Menezes, nomeado em março de 2000 para o cargo de chefe do setor de contabilidade da Sesau. Junto com ele, foram condenados seus filhos, Eduardo Menezes Júnior e Bruno Sobral Menezes, Maria Lúcia de Siqueira e Silva, Kimberly Lins de Mendonça Araújo e José Moacir Beltrão de Araújo.

Segundo os juízes responsáveis pelo processo, Gustavo Lima, Alexandre Machado, André Avancini, Carlos Aley e Manoel Cavalcante; explicaram que esquema incluía a colaboração de laranjas e servidores da Caixa Econômica Federal e, supostamente, do Banco do Brasil, onde eram movimentadas as contas da Secretaria de Saúde de onde o bando retirava dinheiro.

Os acusados terão que ressarcir os R$ 2 milhões 567 mil desviados de contas no Banco do Brasil: Eduardo terá de pagar R$ 50 mil, Maria Lúcia R$ 25 mil, os irmãos Eduardo Júnior e Bruno R$ 16 mil cada, e Kimberly R$ 10 mil.
 

Primeira Edição © 2011