Plano contra violência só funciona se imobilizar bandidos por longo tempo

Reincidência mostra que assaltantes agem, são presos, mas não ficam fora de circulação, voltando a delinquir

18/06/2012 04:55

A- A+

Primeira Edição

compartilhar:

Qualquer plano para reduzir a violência em Alagoas só funcionará se contiver uma fórmula capaz de tirar os assaltantes e os traficantes de drogas de circulação por longo período.

Atualmente, a grande maioria dos bandidos presos em Maceió é constituída de reincidentes, ou seja, marginais que cometeram crimes, foram presos e, postos em liberdade, voltaram a delinqüir.

Para tirar os assaltantes de ação, o Estado terá de agir em estreita cooperação com o Ministério Público e o Poder Judiciário, o primeiro denunciando e o segundo mandando prender.

O desafio, hoje, é definir um local para abrigar tantos assaltantes e homicidas, já que o sistema prisional do Estado se encontra totalmente ultrapassado.

PLANO PILOTO

O plano que está em fase final de gestação, em Brasília, será um protótipo, o que significa dizer que, se funcionar aqui, será adotado em todos os demais estados onde a violência está fora de controle.

O empenho do governo federal em solucionar o problema da criminalidade em Alagoas pode ser resumido numa frase do ministro José Eduardo Cardozo, da Justiça: “Se esse plano não funcionar, teremos de admitir que não há mais o que fazer para acabar com a violência no país”.

Enquanto o plano vai sendo gestado através de medidas técnicas e jurídicas, o governo alagoano anuncia que a determinação de Brasília é contemplar Alagoas com um novo modelo de segurança publicado concebido para ser adotado em todos os estados.

Mais informações leia na versão impressa do Primeira Edição que já está nas bancas nesta segunda-feira (18).
 

Primeira Edição © 2011