Maceió é o primeiro município a receber a Oficina do Plano Estadual do Turismo

Mais uma etapa para construção do documento foi realizada; Marco lógico está inserido no Programa Alagoas Tem Pressa

18/06/2012 11:34

A- A+

Assessoria

compartilhar:

A capital alagoana foi a primeira a receber a Oficina de Diagnóstico Rápido Participativo do Plano Estadual do Turismo. Nesta manhã, representantes da região metropolitana participaram da terceira atividade listada pelo Instituto de Assessoria para o Desenvolvimento Humano (IADH) – responsável para coletar dados referentes ao setor junto com os técnicos da Setur-AL e o trade alagoano-. O encontro aconteceu no Centro de Convenções.

O principal objetivo desse processo de construção é coletar indicadores, dados e informações que designem um diagnóstico da situação atual, como está e o que pode ser feito. Segundo Danielle Novis, Secretária de Estado do Turismo, esse é um momento de evolução, amadurecimento, intervenção e mudança. E agradeceu: “Obrigada a todos os presentes por acreditar no poder de transformação do turismo, esse que gera empregos e pode mudar a realidade socioeconômica de Alagoas”.

“Como está o turismo em Alagoas?”, perguntou o consultor do IADH, Arturo Jordán, iniciando o trabalho em grupo. O objetivo da atividade foi estimular os participantes a levantar situações e hipóteses para justifica-las, assim como, sugestões para solucioná-las.

Segundo a secretária de turismo de Maceió, Cláudia Paiva, a oficina é muito válida já que é uma ação de planejamento. “Para realizarmos ações futuras, precisamos de organização”, assegura.

As oficinas ainda serão realizadas em outras regiões. Piranhas será a sede da região do São Francisco, Marechal Deodoro da Lagoas e Mares do Sul, Maragogi da Costa dos Corais e Murici da região dos Quilombos. Além das oficinas também serão realizadas entrevistas qualificadas em diversos municípios do Estado.

Documento pode se tornar Lei -Já existe um pleito para tornar o documento de Estado – que será entregue no mês de outubro à comunidade – em Lei. Para Danielle Novis, o documento de Estado, listado como um dos projetos estruturantes para o desenvolvimento do turismo alagoano tem visão de 2013 a 2023. 

Primeira Edição © 2011