Pastor João Luiz cobra política de iluminação pública em Maceió

Vereador diz que Eletrobras, Estado e município devem se unir contra a violência na capital

09/06/2012 05:42

A- A+

Divulgação

compartilhar:

O vereador Pastor João Luiz (DEM) tem cobrado do poder público uma política de iluminação em toda a cidade, em especial nas áreas mais críticas de assaltos e outros tipos de criminalidade. Segundo o vereador, o Corredor Vera Arruda, no Stella Maris, até o assassinato do médico José Alfredo Vasco no final do mês passado, vivia mais no escuro do que iluminado, facilitando a violência no local e imediações.

O Pastor João Luiz sugere uma ação conjunta e parceira entre a Secretaria Municipal de Iluminação Pública e a Eletrobras para manter as grandes avenidas, pontos de ônibus e outras localidades apontadas no Mapa da Violência em Maceió como mais suscetíveis a ações criminosas, possam se manter iluminadas. “É claro que em paralelo o Estado deve fazer a sua parte no policiamento ostensivo”, enfatizou.

“O nosso noticiário tem mostrado que os assaltos mais frequentes em áreas públicas são em locais sem iluminação”, destacou, lembrando que a população paga a taxa de iluminação pública e que esse é um serviço que deve e precisa ser prestado. “Hoje vivemos em Maceió e em Alagoas uma situação de emergência na segurança pública e todos nós temos que contribuir e fazer bem a nossa parte no contexto que nos compete para ajudar na luta contra essa violência”, acrescentou.

“Esse não é o momento de fazer política tendo como risco a vida de maceioenses e alagoanos”, reforçou o vereador, defendendo que todos que podem participar com algum tipo de contribuição deve se escalar. “Vejo a Eletrobras dizendo que a responsabilidade da iluminação pública é do município, vejo o município dizendo que segurança pública é dever do Estado, vejo o Estado buscando reforço no governo federal. Precisamos parar com isso e trabalharmos unidos para frear essa violência”, afirmou o Pastor João Luiz.

 

Primeira Edição © 2011