Rio Largo| Justiça nega posse de suplentes de vereadores

A juíza Marcli Guimarães argumenta que apesar da prisão preventiva dos oito vereadores, eles não foram afastados dos cargos

25/05/2012 14:10

A- A+

Thayanne Magalhães

compartilhar:

A posse dos sete suplentes que pleiteiam vaga na Câmara de Vereadores de Rio Largo foi negada nesta pela Justiça nesta sexta-feira (25). A decisão foi tomada pela juíza Marcli Guimarães, que negou a ação impetrada pelo advogado dos suplentes, argumentando que apesar da prisão preventiva dos vereadores, eles não foram afastados do cargo e continuam exercendo suas funções.

Os suplentes entraram recorreram à Justiça para tentar tomar posse depois da prisão de oito vereadores, durante o cumprimento de mandados de prisão expedidos pela 17ª Vara criminal no último dia 17.

Os parlamentares, além do prefeito da cidade, Toninho Lins, e empresários, são acusados de fraudar a negociação de um terreno que estaria destinado à construção de residências de programas habitacionais para benefício da população de baixa renda. (Entenda o caso)

Mandado de segurança
O mandado de segurança impetrado pelo advogado dos suplentes, Henrique Vasconcelos, ainda estaria tramitando na 2ª Vara Cível de Rio Largo. A juíza Marcli Guimarães ainda deve se pronunciar para sobre sua decisão quanto ao pedido dos suplentes.

Para o advogado, a cidade não pode ficar sem poder legislativo, com somente os serviços administrativos funcionando na Câmara desde a prisão dos vereadores.

Leia também: Assessora e secretário de Finanças de Rio Largo são presos em operação

Prefeito de Rio Largo se apresenta à Justiça e recebe ordem de prisão

Primeira Edição © 2011