Rádio Primeira Edição - Ouça agora!

notícias > Saúde setas

Diagnóstico errado faz idosa acreditar que tinha leucemia durante um mês

Quando a pedagoga Inês Carvalho levou a mãe a um segundo médico, ele imediatamente disse que o diagnóstico estava errado. Novos exames mostraram que Maria Etelvina de gozava de plena saúde.

22/05/2012 16:53

A- A+

G1

compartilhar:

Receber o resultado de um exame médico é sempre um momento de apreensão. Piora quando o laudo aponta algum tipo de problema. Nesses casos, a recomendação é simples: consulte o seu médico e peça uma contraprova.

A pedagoga Inês Carvalho pediu à mãe, de 86 anos, para fazer exames de rotina. O resultado foi devastador: leucemia. A mãe dela ficou arrasada. Mas, quando a filha levou Maria Etelvina a um segundo médico, ele imediatamente disse que o diagnóstico estava errado. Novos exames mostraram que a mãe de Inês gozava de plena saúde.

“Por um lado era um alívio, por outro era uma revolta muito grande. Porque , entre o dia que eu soube que a minha mãe estava com leucemia até a segunda consulta, isso se passou quase um mês”, conta Inês.

Erros acontecem, mas, depois que o material é colhido e levado para o laboratório, a possibilidade de erro na análise é muito rara. Mas, se ocorrer, o que fazer? Por que os erros acontecem?

“Cerca de 70% dos chamados erros de laboratório estão relacionados às fases pré e pós-analítica. Ou seja, durante o atendimento, na coleta do exame, na identificação da amostra, no armazenamento desta amostra, como ela é acondicionada: tudo isso pode influenciar”, diz o médico patologista Hélio Torres Filho.

Dietas e horários pré-exames nem sempre são obedecidos pelos pacientes. Os remédios que a pessoa toma - e que nem sempre ela conta - podem afetar o resultado.
Atualmente, apenas metade dos 16 mil laboratórios de diagnóstico no Brasil tem controles internos de qualidade.

Depois do susto, Inês aconselha: “Quando acontecer com alguém de o exame dar algo estapafúrdio, como um câncer, leucemia, não caia no desespero, procure outros pareceres”.
“O paciente tem que procurar o seu médico. A pessoa mais indicada para interpretar os resultados laboratoriais é o médico que solicitou o exame. O paciente não deve tentar interpretar ou procurar em outras fontes porque isso pode gerar alguma confusão”, afirma o médico patologista Hélio Torres Filho.

* campos obrigatórios

  • Enviar »

@primeiraedicao seta

anterior proximo
  • João Julio da Silva

    Presas se sentem mais livres para serem gays na prisão http://t.co/EbagfsTjj9 via @primeiraedicao

  • João Julio da Silva

    Organizador de rolezinho é morto na zona leste de São Paulo http://t.co/Dtbw0UvtWs via @primeiraedicao

  • João Julio da Silva

    Jogadores fazem 1º treino em novo estádio http://t.co/XBKJiCuHCG via @primeiraedicao

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Primeira Edição © 2011

Plus! Agência Digital