Dia Internacional dos Celíacos é comemorado com mesa de degustação

Grupo que mostrar a população que é possível comer alimentos sem a presença do glúten

20/05/2012 07:19

A- A+

Marcos Filipe Sousa

compartilhar:

Portadores de familiares da Doença Celíaca se reuniram na manhã deste domingo (20) para mostrar a população que é possível ter uma vida saudável sem a presença de glúten nos alimentos. Uma tenda armada na Praia da Ponta Verde trouxe degustação de alimentos que são consumidos pelos portadores.

As pessoas portadoras da Doença Celíaca possuem intolerância permanente ao glúten. Geralmente se manifesta na infância, entre o primeiro e terceiro ano de vida, podendo, entretanto, surgir em qualquer idade, inclusive na adulta. “Eu descobri há cinco anos que sou portadora”, explicou a médica cardiologista Rita Veras. “Os portadores não podem ingerir alimentos como pães, bolos, bolachas, macarrão, coxinhas, quibes, pizzas, cervejas, whisky, vodka. Quando estes alimentos possuírem o glúten em sua composição ou processo de fabricação”, concluiu.

A médica ainda explicou que em Alagoas existe o Grupo de Celíacos que se reúnem uma vez ao mês para trocar experiências, receber palestras e acompanhamento psicológico. “Atualmente possuímos 100 pessoas cadastradas e uma equipe composta por médicos e psicólogos que nos dão o suporte”, relatou Rita.

Uma mesa com vários produtos estava preparada para degustação da população. “Temos aqui pizza, esfirras e bolinhos. Tudo para provar que os alimentos preparados sem glúten são deliciosos”, mostrou Noélia Borges, cozinheira e apoiadora do grupo.

“Substituímos a farinha tradicional pela farinha de milho, fécula de batata e a massa puba. Já conseguimos a obtenção de várias receitas”, e continuou Noélia: “No início testávamos a receita até três vezes para chegar ao sabor ideal. Mas hoje conseguimos de primeira. Nosso desafio agora é o pão francês”.

Geralmente os sintomas da Doença Celíaca são a anemia resistente a ferroterapia, irritabilidade, fadiga, baixo ganho de peso e estatura, prisão de ventre, constipação intestinal crônica, manchas e alteração do esmalte dental, esterilidade e osteoporose antes da menopausa. Mas somente exames especializados são capazes de detectar.
 

Primeira Edição © 2011