Dia das mães: pesquisa revela potencial de consumo

04/05/2012 14:23

A- A+

Assessoria

compartilhar:

O dia das mães é considerado o segundo maior período de vendas no comércio. E a pesquisa realizada pela Fecomercio, entre os dias 25 e 30 do último mês, aponta que em 2012 não será diferente. 

O estudo teve como intuito saber o potencial de consumo da população e foi realizado por meio do método de pesquisa direta. No universo da avaliação, 58% dos entrevistados foram mulheres e 42% homens, ficando a faixa etária dos entrevistados entre 18 e 45 anos. Destes, a maior parcela (35,58%) foi de pessoas de 35 à 44 anos. No tocante à faixa de renda, observou-se que a maior parte dos entrevistados (58,70%) tem renda entre 3 e 5 salários mínimos, o que equivale a aproximadamente R$ 1.866,00 e R$ 3.110,00.

Até o momento da pesquisa, considerando o total de pessoas questionadas, 62% disseram que iriam presentear a mãe, em contraponto aos 38% que afirmaram não ter intenção de comprar algo. Entre as razões desta negativa, está o fato de não terem a quem presentear (34%) ou pela preferência em comemorar o Dia das Mães de outra forma (30%), dentre outras razões.

Já em relação ao valor que os consumidores pretendem gastar com presentes, a maioria (32,35%) irá desembolsar entre R$ 51,00 e R$ 100,00. A pesquisa considerou valores ‘até R$ 50,00 (17,65%), entre ‘R$ 101,00 e R$ 150,00’ (13,45), ‘R$ 151,00 e R$ 200,00’ (5,88%), ‘R$ 201,00 e R$ 250,00’ (5,04%), ‘R$ 251,00 e R$ 300,00’ (8,82%) e, por fim, entre ‘R$ 301,00 e R$ 400,00’ (10,92%).

A pesquisa também analisou a preferência dos consumidores em relação aos produtos que pretendem comprar para presentear a mãe. No topo da lista aparecem itens de vestuário (29,83%), seguido de perfumarias e cosméticos (11,34%) e eletrônicos (8,82%). Objetos como jóias e bijuterias (5,04 %) dividem a preferência com óculos e relógios (5,46%). Uma opção, digamos, mais romântica fica por conta da cesta de café da manhã (7,56%), que na lista das preferências fica logo atrás do aparelho celular (7,98%).

Como forma de pagamento que pretendem utilizar para a aquisição dos mimos, o cartão de crédito aparece em larga vantagem: 48,31% afirmaram que irão parcelar as compras e 5,12% usarão a modalidade ‘rotativo’; ambos representam um universo de 63,43%. Pagamento à vista em dinheiro representará a fatia de 24,36% das compras, já a opção de pagamento à vista via cartão de crédito responderá por 10,08%. Apenas 2,10% dos entrevistados disseram preferir pagar com carnê de crediário.


No tocante aos locais de compra, as lojas dos shoppings lideram a preferência do consumidor (42,44%), seguidas pelo centro de Maceió (29,83%), por galerias comerciais (11,34). Compras online aparecem em 5º lugar com um percentual de 3,78%. O estudo também mostrou que preços, promoções bom atendimento e a localização da loja, entre outros fatores, são considerados na hora da compra (gráfico 11).


 

Primeira Edição © 2011