Síria cessará confrontos com rebeldes amanhã, quando vence prazo de Annan

11/04/2012 13:16

A- A+

EFE

compartilhar:

O governo da Síria decidiu nesta quarta-feira que suas tropas vão deter as operações militares contra opositores amanhã, quando vence o prazo dado pelo enviado especial da ONU ao país, Kofi Annan, para o cessar das hostilidades, mas alertou que está preparado para se defender das agressões de grupos armados.

Uma fonte do Ministério de Defesa, citada pela agência estatal de notícias 'Sana', explicou que a decisão foi tomada depois que 'as forças armadas realizaram com sucesso missões na luta contra os atos criminosos dos grupos terroristas armados'.

Segundo a fonte, o regime conseguiu estender a autoridade do Estado em todo o território, outro motivo que o levou a anunciar o cessar das operações militares a partir da manhã de quinta-feira.

No entanto, o Ministério da Defesa informou que as tropas estarão prontas para contra-atacar 'grupos terroristas', como o regime chama a oposição armada.

'Nossas valentes Forças Armadas estarão preparadas para responder a qualquer agressão que forem cometidas por grupos terroristas armados contra os civis e os membros das forças da ordem (...), para proteger a segurança da pátria e os cidadãos', ressaltou a fonte.

Essa declaração coincide com o anúncio do porta-voz de Annan, Ahmad Fawzi, de que o governo de Damasco comunicou por carta que cessará suas atividades militares em todo o território sírio a partir das 6h locais de quinta-feira (0h de Brasília).

O plano de paz do enviado especial da ONU e da Liga Árabe estipula, entre outros pontos, a retirada das tropas das cidades, antes do cessar total das hostilidades nesta quinta.

Enquanto isso, Annan segue buscando apoios no exterior e hoje se reuniu com autoridades iranianas para conseguir uma solução ao conflito sírio, que deixou mais de 9.000 mortos desde que começaram as revoltas populares em março de 2011, segundo dados da ONU.

Primeira Edição © 2011