Professores da Uncisal decidem rumo da greve na quinta-feira

Um dos coordenadores acredita que movimento continue por mais tempo

10/04/2012 06:30

A- A+

Marcela Oliveira

compartilhar:


Os professores da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal) farão assembleia, na próxima quinta-feira (12), para decidir sobre os rumos da greve, que já dura 19 dias.

Na semana passada, o vice-governador no exercício do Governo, José Thomaz Nonô, recebeu os grevistas e garantiu realizar o Processo Seletivo Simplificado (PSS) para a contratação de profissionais e equiparar os salários dos professores da Uncisal – que recebem em média R$ 1.900 em início de carreira por 40 horas de trabalho – aos da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal) – que recebem R$ 2500.

O vice-presidente da Associação dos Professores da Uncisal, George Souza, disse que as propostas do Governo não agradaram a categoria. Ele acredita que a greve continue por tempo indeterminado.

“O governo não acenou com nada concreto. Ele foi categórico ao afirmar que não fará concurso público. O Processo Simplificado para professor universitário não serve, pois o contrato é de apenas dois anos. E onde ficam a pesquisa e extensão? Não dá tempo de formar uma turma sequer. Isso só acontece em Alagoas”, disse ele acrescentando que o PSS é uma forma de adiar a resolução do problema.

Quanto à equiparação salarial, George afirma que a categoria quer um reajuste com a reposição da inflação. “Não temos aumento há oito anos. Se pegar só a inflação daria uma defasagem de 62% em nossos salários. A Uneal teve aumento em 2008. O governo vai equiparar, mas já deveria ter feito isso há muito tempo. Esse não é o nosso pleito”, disse.

Na próxima assembleia, a categoria irá avaliar se aceita ou não as propostas.

A reitora Rosângela Wyszomirsrka disse que será feito um novo calendário letivo para que as aulas perdidas sejam repostas. “Nós, como gestores, estamos aguardando, agoniados, que haja uma solução mais rápida para retomar as atividades. O calendário vai atrasar, mas será reposto e isso não é problema. Ele será refeito”.
 

Primeira Edição © 2011