SESC Alagoas realiza a primeira etapa do Projeto Palco Giratório

As Muitas Últimas Coisas será o primeiro espetáculo teatral

28/03/2012 12:39

A- A+

Redação com divulgação

compartilhar:

No período de 07 a 18 de abril o SESC Alagoas realiza a primeira etapa do Projeto Palco Giratório. Idealizado pelo Departamento Nacional, o projeto há 15 anos promove a circulação de espetáculos e ações formativas de norte a sul do país, pela rede de Teatros do SESC, a maior da América Latina.

            Alagoas sempre participa do projeto, recebendo no mínimo quatro etapas a cada ano. Para 2012 foram programadas cinco etapas. A primeira inicia dia 07 de abril, com o espetáculo teatral As Muitas Últimas Coisas com a Cia Ganymedes de Alagoas. A apresentação será no Teatro SESC Jofre Soares, às 19h, com entrada franca.

            Já no período de 08 a 18 de abril acontece uma série de atividades na capital e no interior do Estado com a trupe Pequena Companhia de Teatro do Maranhão, com apresentações do espetáculo Pai e Filho e oficinas de artes cênicas, com o diretor Marcelo Flecha. Respectivamente nas cidades de Maceió, Teotônio Vilela, Palmeira dos Índios e Arapiraca.

            As oficinas são gratuitas com vagas limitadas, os interessados poderão se inscrever nas Unidades SESC do interior. Para mais detalhes podem entrar em contato com a Coordenação Artístico-Cultural (CARC) do SESC Alagoas, através dos telefones: 3326-3133 / 3326-3700.

PROGRAMAÇÃO

Espetáculo As Muitas Últimas Coisas, Cia. Ganymedes – AL.
Classificação: 14 anos.
Entrada Franca
07/04 - 19h, Teatro SESC Jofre Soares – Maceió.

Espetáculo Pai e Filho, Pequena Companhia de Teatro – MA.
Classificação: 14 anos.
Entrada Franca
08/04 – 19h, Teatro SESC Jofre Soares – Maceió;
12/04 – 19h, SESC Ler Teotônio Vilela;
15/04 – 19h, SESC Ler Palmeira dos Índios;
17/04 – 19h, SESC Arapiraca.

Oficina Do épico ao dramático: a transposição de gêneros como instrumento de confecção de dramaturgia, com Marcelo Flecha/MA
Inscrições Gratuitas - 16 vagas.
Destinada a professores, estudantes do ensino médio e escritores iniciantes.
11/04 – 09h às 18h - SESC Ler Teotônio Vilela;

Oficina O Quadro de Antagônicos como instrumento de treinamento para o ator, com Marcelo Flecha/MA.
Inscrições Gratuitas - 16 vagas.
Destinada a atores e estudantes de teatro.
14/04 – 09h às 18h, SESC Ler Palmeira dos Índios;
18/04 – 09h às 18h, SESC Arapiraca.

INFORMAÇÕES

Espetáculo As Muitas Últimas Coisas.
Cia. Ganymedes/AL.
Classificação: 14 anos.
Direção: Fátima Farias
Elenco: Igor de Araújo, Igor Vasconcelos e Nilton Resende.
Direção Musical: Marcelo Marques
Assessoria: Psicóloga Micheline Falcão

Quatro personagens vivem confinadas, distantes do mundo exterior. Em cena, o espaço da ação não se define. Estariam eles numa espécie de sanatório ou apenas detentos de suas próprias mentes? Ora loucos, ora apenas solitários. Nesse espaço, distantes do mundo exterior, elas têm apenas umas às outras; têm apenas suas dores, fomes, perdas. Isoladas, e com as forças que lhes restam, elas se agarram febrilmente ao que têm, mesmo que tudo o que lhes tenha sobrado seja apenas fruto de sua imaginação. Apesar de constantes discussões em relação à loucura no decorrer da construção do espetáculo, o mesmo não se posiciona como uma obra didática a respeito do assunto. O que se leva ao palco é apenas o ser humano.

Espetáculo Pai e Filho
Pequena Companhia de Teatro/MA.
Classificação: 14 anos.
Encenação e Dramaturgia: Marcelo Flecha.
Elenco: Cláudio Marconcine e Jorge Choairy.

A partir da obra Carta ao Pai de Franz Kafka, o espetáculo Pai & Filho utiliza uma linguagem crua e visceral para discutir as relações de poder, originado na estrutura familiar e disseminado na constituição sócio-cultural contemporânea. Na peça, um homem aprisionado e oprimido pelo poder do pai, procura enfrentá-lo, mas seu discurso não consegue quebrar a hierarquia familiar, impedindo que um diálogo aberto se estabeleça. A encenação disponibiliza um espaço para a discussão sobre o conflito de gerações e a relação de dependência utilizada no seio familiar como instrumento de poder.

Oficina “Do épico ao dramático: a transposição de gêneros como instrumento de confecção de dramaturgia”
Destinada a professores, estudantes do ensino médio e escritores iniciantes.

Introdução a técnicas de adaptação literária através da análise dos gêneros literários, da apresentação do processo de adaptação de Pai & Filho. Exercícios da prática de produção textual com foco no gênero dramático, discussão sobre os gêneros literários e produção de dramaturgia a partir da transposição de gêneros com base em contos da literatura universal.

Oficina “O Quadro de Antagônicos como instrumento de treinamento para o ator”
Destinada a atores e estudantes de teatro.

Procura aproximar os participantes da metodologia aplicada pela Pequena Companhia de Teatro no treinamento pré-expressivo e expressivo dos seus atores. O participante aplicará o Quadro de Antagônicos, instrumento criado e desenvolvido pelo grupo com origem na oposição física como mecanismo de perfeiçoamento técnico. Para o processo de construção de uma personagem e de uma cena – através da investigação física no desenvolvimento de uma dramaturgia autoral.

HISTÓRICO DOS GRUPOS

Cia. Ganymedes / AL.

Criada em meados de 2006, pelos atores Nilton Resende e Fátima Farias, a Ganymedes subiu aos palcos alagoanos em janeiro de 2007, com o espetáculo O Mágico, adaptação feita por Nilton Resende a partir do conto Mário e o Mágico, do escritor alemão Thomas Mann, publicada primeiramente em 1930 e considerada uma das duas grandes novelas italianas do autor; a outra é Morte em Veneza. Nessa empreitada, uniram-se a eles Igor de Araújo, Marcelo Marques, Simone Maria e Igor Vasconcelos. Juntos, deram início à Ganymedes.

Pequena Companhia de Teatro / MA.

Em atividade desde 2005, é a realizadora do espetáculo Pai & Filho, livre adaptação da obra Carta ao Pai de Franz Kafka, com Cláudio Marconcine e Jorge Choairy no elenco e encenação de Marcelo Flecha. O espetáculo, selecionado para o Palco Giratório 2012 – Rede SESC de Difusão e Intercâmbio das Artes Cênicas foi o único maranhense contemplado nos quinze anos de projeto. Contemplado com o Prêmio Myriam Muniz de Teatro 2009 para montagem, visitou três cidades de do interior do estado do Maranhão, além da temporada de estréia na capital, São Luís. Pelo segundo ano consecutivo recebeu o Prêmio Myriam Muniz de Teatro 2010 para circulação pelos estados do Pará, Tocantins, Maranhão, Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte. Foi selecionado para as mostras oficiais do XVII FENTEPP – Festival Nacional de Teatro de Presidente Prudente, do XVII Festival Nordestino de Guarmiranga no Ceará, do Festival Agosto de Teatro em Natal/RN, 53° FESTA – Festival Santista de Teatro, do 18° Festival de Teatro do Rio, do FestLuso 2011 – Festival de Teatro Lusófono, em Teresina/PI, além da 5ª Mostra SESC Guajajara de Artes e da VI Semana do Teatro no Maranhão em São Luís/MA. Vencedor do II Prêmio SATED Maranhão de Artes Cênicas nas categorias de Melhor Espetáculo, Melhor Direção, Melhor Produção, Melhor Ator, Cenário e Melhor Figurino
 

Primeira Edição © 2011