Exilado tibetano que se imolou em protesto morre na Índia, diz família

Jamphel Yeshi ateou fogo ao próprio corpo em protesto em Nova Délhi. Ele manifestava-se contra a visita do presidente chinês à Índia.

28/03/2012 11:26

A- A+

G1

compartilhar:

O exilado tibetano que ateou fogo ao próprio corpo na segunda-feira em Nova Délhi, capital da Índia, durante um protesto contra a visita do presidente chinês Hu Jintao, faleceu nesta quarta-feira (28), segundo a família.

A informação é de Sonam Lepcha, parente de Jamphel Yeshi, de 27 anos, que cometeu o ato de imolação em pleno centro da capital indiana.

Ele se queimou durante uma manifestação de protesto contra a visita que o presidente chinês, Hu Jintao, à Índia, para participar da Quarta Cúpula dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), em 28 e 29 de março, em Nova Délhi, com a presença da presidente Dilma Rousseff.

Ele foi levado para um hospital e, segundo a agência de notícias Associated Press, teve 85% do corpo queimado.

Ao menos 30 tibetanos já atearam fogo contra o corpo no último ano contra o controle chinês na região do Tibete e pela volta do Dalai Lama à região - 20 deles morreram.

Primeira Edição © 2011