Governo amplia sistema de monitoramento em Alagoas

Novas Plataformas de Coleta de Dados estão sendo instaladas em outros municípios

20/03/2012 09:16

A- A+

Divulgação

compartilhar:

Apesar da quadra chuvosa de Alagoas ainda não ter chegado, os técnicos da Sala de Alerta, da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), trabalham diariamente para ampliar o sistema de monitoramento no Estado. A equipe continua instalando as chamadas Plataformas de Coleta de Dados (PCDs), estações que enviam as informações em tempo real para a Semarh e para o site da Agência Nacional de Água (ANA).

DivulgaçãoAté 2011, 9 PCDs haviam sido instaladas nas bacias hidrográfica dos rios Mundaú e Manguada, regiões mais atingidas pelas enchentes de 2010. Em 2012, a previsão é de 14 Plataformas de Coleta de Dados sejam instaladas em diversas regiões hidrográficas. Até o momento, além das outras 9 cidades, Capela, Porto Calvo e Flexeiras também já contam com os novos equipamentos.

O meteorologista da Sala de Alerta, Vinícius Pinho, que participa diretamente dessa segunda fase de trabalho da Sala de Alerta, explicou que até o fim do ano, 14 novas PCDs serão instaladas em todo Estado. O processo nem sempre é fácil, pois além de estudarem os aspectos físicos das bacias hidrográficas, a equipe precisa encontrar locais seguros e que possuam sinal de telefonia celular para possibilitar o envio dos dados para a Semarh.

Divulgação“Estamos tendo algumas dificuldades, pois o acesso em muitos casos é complicado. Precisamos subir em postes, entrar nos rios, fazer rapel em pontes, no sentido de garantir que todo equipamento esteja em condições perfeitas de funcionamento. Mas com a ajuda da Defesa Civil Estadual e do Corpo de Bombeiros, estamos conseguindo agilizar a instalação da nova rede hidrometeorológica”, informou o meteorologista.

Para o Secretário de Estado, Ivã Vilela, o empenho da equipe da Sala de Alerta tem trazido resultados. O trabalho realizado em Alagoas tem se tornado referência para outras unidades do Brasil e vem recebendo elogios da Agência Nacional de Águas, órgão federal que viabilizou a Rede de Monitoramento Hidrometeorológico em diversos estados.

“Evidentemente que não podemos resolver todos os problemas de uma vez, mas estamos acumulando cada vez mais experiência e ampliando nosso sistema de monitoramento das bacias. Vamos trabalhar para que todo o Estado, ou seja, todas as bacias hidrográficas estejam mapeadas no menor tempo possível. E isso certamente será de grande importância para a população e, principalmente, para as comunidades ribeirinhas”, explicou o secretário Ivã Vilela.

Divulgação

A próxima Plataforma de Coleta de Dados será instalada em Limoeiro de Anadia, na Bacia Hidrográfica do Rio Coruripe. Até o fim do ano, outras 10 cidades também receberão o equipamento que monitora o nível dos rios e quantidade de chuva em tempo real. 

Primeira Edição © 2011